João Pessoa, 15 de janeiro de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
ministério da saúde

Sem Oxford, Governo requisita seis milhões de doses da CoronaVac

Comentários:
publicado em 15/01/2021 às 19h04
atualizado em 15/01/2021 às 16h36
A- A+
Foto: Divulgação/Instituto Butantan

O Ministério da Saúde encaminhou, na tarde desta sexta-feira (15), ao Instituto Butantan um ofício no qual pede a entrega imediata de 6 milhões de doses importadas da Coronavac.

O pedido foi feito depois do insucesso do governo federal com um laboratório da Índia para entrega do primeiro lote da vacina de Oxford/AstraZeneca – cerca de dois milhões de doses.

O ofício, assinado pelo diretor do departamento de logística em Saúde, Roberto Ferreira Dias, é endereçado ao diretor-geral do Butantan, Dimas Covas com o assunto: “Entrega imediata de 6 milhões de doses importadas da vacina contra a Covid-19”.

“Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este Ministério precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma previsto no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid-19, tão logo seja concedido a autorização pela agência reguladora, cuja decisão está prevista para domingo, dia 17 de janeiro de 2021”, diz o documento.

Na tarde de hoje, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o avião que buscaria o primeiro lote das vacinas Oxford/AstraZeneca de um laboratório na Índia deve demorar mais uns três dias para decolar em virtude de um impasse com o governo daquele país. Bolsonaro também disse que o ministro Marcos Pontes (da Ciência e Tecnologia) está produzindo uma vacina brasileira, mas ele ainda não sabe onde é.

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!