João Pessoa, 15 de janeiro de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
educação

CG espera retomar aulas no município no dia 18

Comentários:
publicado em 15/01/2021 às 16h25
atualizado em 15/01/2021 às 16h03
A- A+

O prefeito Bruno Cunha Lima participou de uma videoconferência, na manhã desta sexta-feira, 15, com representantes do Ministério Público Estadual e do Trabalho da Paraíba. Como pauta orignal, foi discutido o retorno das aulas na rede privada e as providências essenciais para isso, por parte da Prefeitura. Mas foi em relação ao ensino público municipal de Campina Grande, que conta com mais de 35 mil alunos e tem programada a abertura do calendário letivo para o dia 18 de fevereiro, que Bruno assumiu compromisso com os órgãos de controle: apresentará o plano de retomada das aulas no dia 27, com um rigoroso protocolo sanitário e munido de um substancial volume de informações técnico-científicas que credenciem a medida.

“Tenho uma legítima preocupação com a pouca relevância que se dá, no debate dentro da sociedade, ao retorno das aulas, ainda que sob condições excepcionais de controle sanitário e padrão inovador de ensino e aprendizagem”, pontuou o prefeito campinense, que voltou a defender o modelo híbrido na ministração dos conteúdos nas escolas do Município – parte presencial, parte remoto.

A reunião desta sexta foi solicitada pela promotora Luciara Moura (MPPB), da Educação, e contou com a participação dos procuradores federais do Trabalho Raulino Maracajá e Marcos Almeida, além da procuradora do Município Sílvia Rosado e a diretora do Colégio Aquarela, Zenilda Dantas. Da equipe de Bruno Cunha Lima, fizeram parte da videoconferência os secretários Filipe Reul (Saúde), Asfora Neto (Educação) e o procurador geral do Município, Aécio Neves.

Em sua exposição de motivos, o prefeito Bruno destacou que o inquérito sorológico realizado no âmbito do Município de Campina Grande, no final do ano passado, mostrou claramente a baixíssima incidência de casos envolvendo crianças, além do que está bastante claro que, com todas as medidas de segurança adotadas e havendo o estrito cumprimento dos protocolos, a escola tem-se destacado como um dos lugares mais seguros do ponto de vista sanitário.

O prefeito campinense mostrou-se muito otimista, principalmente pela pronta adesão da maioria dos prefeitos das capitais e das cidades-polo, durante a videoconferência com o Ministério da Saúde, nesta última quinta-feira (14) – em relação também à inclusão dos trabalhadores em Educação nos grupos prioritários para receber a vacina. Bruno Cunha Lima acredita já ser possível essa sua ideia ser levada em conta, pelo governo federal, já em termos de segunda etapa de imunização.

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!