João Pessoa, 19 de setembro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CAMPINA GRANDE

Creci cassa registro de corretor por assassinato

Comentários:
publicado em 19/09/2019 às 17h46
atualizado em 20/09/2019 às 07h41
Joacir Oliveira Filho foi assassinado em maio (Foto: arquivo)

Reunido durante sessão plenária na tarde desta quinta-feira (19), o Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Paraíba decidiu, à unanimidade, cassar o registro profissional do corretor de imóveis Roberto Vicente Correia do Monte, preso em flagrante, acusado de matar o radialista Joacir Oliveira Filho, de 34 anos, no último dia 30 de maio, em um restaurante, no centro da cidade de Campina Grande.

O processo, relatado pelo conselheiro Glauco Morais, que foi concluído num prazo de 90 (noventa) dias contados, foi instaurado com fundamento na Legislação que regulamenta a profissão e julgado pela Comissão de Ética e Fiscalização Profissional (Cefisp) e Turma de Julgamento, que ao final – disponibilizado o princípio universal da ampla defesa e do contraditório – decidiram pela aplicação da sanção do cancelamento da inscrição junto ao Creci-PB.

Desde a última sessão plenária, realizada no dia 6 de junho passado, o registro profissional de Gustavo Teixeira Correia permanece temporariamente suspenso, pois foi cancelado por unanimidade pelo Órgão máximo do Creci-PB. Tendo em vista a aplicação da sanção máxima, haverá remessa ex officio ao Cofeci, para convalidação da decisão de 1° grau.

O presidente do Creci-PB, Rômulo Soares, destacou que a decisão se deu também diante da grande repercussão e comoção popular decorrentes do fato e lembrou que o corretor de imóveis responde pelos seus atos não só quando do exercício da profissão, mas também fora dele, sobretudo em relação àqueles que denigram a imagem da categoria junto à sociedade, através de condutas que infrinjam a ética e legalidade.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também