João Pessoa, 13 de junho de 2013 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NO SERTÃO

Após fuga, diretor de cadeia é exonerado e presos são transferidos

Comentários:
publicado em 13/06/2013 às 10h21
A- A+

Depois da fuga de nove detentos da cadeia pública da cidade de São Bento, no Sertão da Paraíba, na tarde da última quarta-feira (12), a Secretaria de Administração Penitenciária do estado, decidiu transferir 18 presos dos regimes fechado e semiaberto, para o Presídio Regional de Catolé do Rocha. 

A informação é do Capitão Douglas Araújo, comandante da 2ª CIA da PM do 12º BPM, sediada em São Bento. Em relação à fuga dos detentos, o Capitão informou que a Polícia Militar do município já havia detectado falhas na cadeia, que poderiam acarretar na fuga. Ele afirmou que em uma operação pente fino, feita em maio deste ano, a PM encontro celas abertas na cadeia, presos dos regimes semiaberto e fechado soltos no pátio da cadeia, além de vários objetos, como celulares, alicates, chaves de fenda, dentre outros que, segundo o capitão, são regalias que vão de encontro com a situação dos detidos e à administração da cadeia.

Douglas disse, ainda, que baseado na constatação das irregularidades, foi feito um relatório e enviado ao juiz da comarca de São Bento, Glauco Coutinho Marques, ao Comandante da PM do estado, Coronel Euller Chaves, e ao secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social, Cláudio Coelho Lima, bem como ao Secretário de Administração Penitenciária, Walber Virgolino.

Após fuga, diretor da cadeia de São Bento é exonerado

A Secretaria de Administração Penitenciaria da Paraíba (Seap) determinou abertura de sindicância para apurar a fuga de nove presos da cadeia pública de São Bento, no Sertão Paraibano.

Através de nota oficial o secretário da Administração Penitenciaria do Estado, Wallber Virgolino, informou que além da abertura de sindicância para verificar se houve algum tipo de facilitação da fuga, a Seap também determinou a exoneração da direção da cadeia, que ficará sob a responsabilidade de agentes do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (GPOE) até a nomeação de um novo diretor para a unidade. Ainda segundo a nota, um inquérito policial também já foi instaurado. Até as 16h40 da tarde de quarta-feira (12), nenhum dos fugitivos havia sido recapturado.

De acordo com investigações preliminares, levantadas pela Gerência de Inteligência da Seap, os nove apenados fugiram da cadeia pública de São Bento durante o dia, pela parte dos fundos. Eles teriam quebrado duas barras de cimento que ficam no teto e usaram redes para improvisar uma espécie de corda, para escalar até o lado de fora cadeia. A hipótese de facilitação da fuga é a principal linha de investigação, segundo Wallber Virgolino.

O secretário informou ainda que uma operação ‘pente fino’ realizada em maio deste ano na unidade, descobriu uma fábrica de redes que funcionava irregularmente dentro de algumas celas da cadeia de São Bento. Além das máquinas para a fabricação de redes foram recolhidos celulares, ferramentas, dinheiro e drogas durante a ação.

Segundo a Seap, equipes do Grupo Penitenciário de Operações Especiais (GPOE) estão trabalhando em conjunto com Policiais Civis e Militares da região de São Bento e Catolé do Rocha desde o momento da fuga, mas os apenados são considerados foragidos.

Leomarques Pereira, em São Bento 

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!