João Pessoa, 21 de maio de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
MaisTV

Pollyana diz sofrer perseguição com Galdino

Comentários:
publicado em 21/05/2019 às 11h35
atualizado em 21/05/2019 às 16h17
Deputada estadual Pollyana Dutra, do PSB

A deputada estadual Pollyana Dutra (PSB) voltou a se queixar publicamente do PSB, na manhã desta terça-feira (21). Desta vez por não ter sido convocada para uma reunião entre uma comissão designada pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) com o governador João Azevêdo (PSB), nessa segunda-feira (20). Ela chegou a falar em retaliação sofrida juntamente com o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (PSB), ainda em decorrência do resultado da eleição da Casa, quando o governo não conseguiu eleger o deputado Hervázio Bezerra (PSB) para o segundo biênio.

“Ninguém pode simplesmente isolar o presidente e uma deputada por ter votado no deputado Adriano Galdino, por ter tido uma escolha aqui no parlamento. Aqui é um Poder constituído e temos a possibilidade de fazermos nossa escolha. Não podemos ser retaliado a vida inteira”, disse Pollyana Dutra.

Em dado momento da entrevista à imprensa que cobre a Assembleia, Pollyana fez questão de lembrar que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), a mais importante da Casa. “Sou presidente da CCJ, uma das mais importantes da Casa, não podemos esquecer disso. Eu e Adriano, até então, estamos sendo tratados como se não fizéssemos parte do PSB, o presidente exerce uma função política muito importante nesse estado, ele não pode ser esquecido e isolado”, acrescentou.

Ainda segundo a parlamentar, ela e o presidente da Assembleia, Adriano Galdino, solicitarão uma reunião com o diretório do PSB, para discutir o futuro de ambos na legenda.  “Eu e Adriano vamos solicitar uma reunião com o partido, somos eleitos pela sigla do PSB, estamos nessa discussão a todo momento, fazemos parte dessa base, Adriano tem tido uma postura muito forte de sustentação e alinhamento para o governador”, afirmou.

Na última semana, Pollyana Dutra ameaçou deixar o PSB por não ter sido lembrada para compor nenhuma das três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs), instaladas para averiguar crimes de Homofobia, Feminicídio e uma eventual Fábrica de Multas no estado. Pollyana faz parte do G-10, grupo intitulado de independente do governo, apesar de ser base.

Assista:

Maurílio Júnior e Albemar Santos – MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também