João Pessoa, 07 de março de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

A radiografia da eleição na Unimed-JP

Comentários:
publicado em 07/03/2016 às 00h00
atualizado em 06/03/2016 às 21h33
A- A+
Unimed-Jo--o-Pessoa

Cooperados vão escolher entre ampliar conceitos atuais, romper o modelo ou resgatar o passado

O debate interno para a escolha da nova direção da Unimed João Pessoa, a maior cooperativa médica da Paraíba, começa a se afunilar. A aproximação do pleito torna o cenário mais límpido e favorável a avaliações do quadro da disputa.

Com muito mais divergências do que convergências, a oposição se dividiu e fez o pleito conviver com a realidade de três candidaturas bem distintas nos perfis e composições.

Aparentemente mais robusto, o grupo encabeçado por Gualter Ramalho não conseguiu convencer a ala liderada por André Pacelli. Conceitualmente, eles não se entendem.

Aliados de Gualter chamam nos bastidores a chapa de Pacelli de “as viúvas de Aucélio”, numa alusão aos herdeiros do espólio e poderio exercido por vários mandatos pela longeva Era do ex-presidente Aucélio Gusmão. Enxerga neles a típica expressão de quem teve a oportunidade de fazer e não fez.

Já apoiadores de André consideram Ramalho mera dissidência da atual diretoria, por terem sido “eleitos juntos e depois romperam” e ainda criticam Gualter pelo “temperamento forte” e a falta de experiência em gestão. Acham que o agrupamento de Gualter se move mais pela revanche do que pela vontade política.

Apoiado pelo atual presidente, Demóstenes Cunha Lima administra a vantagem do racha da oposição, somado aos números positivos da atual diretoria e a conquista do equilíbrio econômico. Na condição de diretor financeiro, chama para si, também, os méritos da transformação da situação financeira da Cooperativa, antes classificada pela ANS de Grave 2, para Boa.

Ao seu favor, o apoio de Alexandre Magno, piloto de uma administração que enfrentou a crise econômica com saldo de 16 mil novos clientes, ampliando serviços e tamanho, e, mesmo assim, manteve de pé o compromisso de não disputar a reeleição.

Numa fase de tantas incertezas, Demóstenes consiste no nome que mais inspira confiança para o momento. Ele também acertou ao optar pela receita de uma chapa marcada pela renovação, oxigenando e dando a oportunidade de aproveitamento de quadros que não estão representados na atual gestão.

Por esses dados, Demóstenes está na dianteira do processo. Em síntese, eis o diagnóstico da disputa pelo comando da Unimed-JP.

Instinto de…
Combinado ou não, os candidatos na Unimed-JP optaram por uma campanha mais interna, de pouco debate e aparições externas na mídia.

…Preservação
Diferente dos acirrados confrontos anteriores, há uma preocupação generalizada com a exposição negativa da Cooperativa.

Vida que…
O motivo da fase mais leve – em meio à crise – do governador Ricardo Coutinho tem nome e sobrenome: Luciana Vieira de Almeida.

…Segue
A informação saiu na coluna do antenado jornalista Gerardo Rabello, no Correio. Luciana é de Paulista e filha do ex-prefeito Abinete Vieira.

greve ufpbEleição na UFPB
O desenho da disputa na UFPB ficará entre a reitora Margareth Formiga, buscando a reeleição, contra as candidaturas oposicionistas dos professores Luiz Júnior e José Neto, a novidade no processo. Margareth amarga permanentes protestos da comunidade estudantil, a rejeição à manobra no Consuni que inseriu a Ebserh no universo eleitoral, e críticas por promessas não cumpridas. Não se sabe quem da oposição conseguirá somar ao seu favor os efeitos do desgaste da atual gestão. Voltaremos ao tema.

BRASAS
*Dominical – O ex-senador Wilson Santiago (PTB) se encontrou nesse domingo com o deputado Jeová Campos (PSB).

*Mesa – Recém-ingresso no PSB, o neo-socialista deputado Gervásio Filho almoçou com o ‘companheiro’ João Azevedo.

*Carta na manga – Socialistas precisaram nas últimas horas dissipar suspeitas de que Gervásio pode ser um trunfo do PSB, na eleição em João Pessoa.

*Queda de braço – Como previsto, Azevedo e o PSB estão apostando no Parque Parahyba como elemento para confrontar o prefeito Luciano Cartaxo (PSD).

*Trio – Ruy Carneiro, Lauremília Lucena e Marcos Vinicius – não necessariamente nessa ordem – são as opções do PSDB para indicação à vice de Cartaxo.

*Posição – João Pinto, da API, condenou agressões praticadas por militantes petistas contra jornalistas e veículos, na última sexta. O Sindicato silenciou.

*Passagem – O desembargador José Ricardo Porto cumpriu a interinidade na presidência do TJ, bem ao seu estilo: discreto e cordial.

*Nova missão – Jornalista e publicitário da ascendente agência Sala 10, Victor Paiva passa a acumular, também, a apresentação do Correio Debate/TV Correio.

FALA CANDINHA!
República da Mandioca
Espantada com a frase irada do ex-presidente Lula no flagrante de conversa telefônica com Dilma, dona Candinha soltou a sua: “De enfiar, eles entendem bem…”.

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Quando a Paraíba terá uma Lava-Jato?

marinasilvaPINGO QUENTE
“Ninguém está acima da Lei”. Da ex-ministra Marina Silva (Rede-foto), sobre a condução coercitiva de Lula, de quem foi auxiliar.

* Os textos dos colunistas e blogueiros não refletem, necessariamente, a opinião do Portal MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!