João Pessoa, 03 de março de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Futebol

No aniversário de 63 anos, Zico pede fim de federações

Comentários:
publicado em 03/03/2016 às 15h19
atualizado em 03/03/2016 às 13h08
A- A+

Completando 63 anos nesta quinta-feira, o craque Zico pediu de presente “eleições diretas” na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o fim das federações estaduais. Em suas redes sociais, o ex-jogador postou longo manifesto com sua opinião sobre o atual momento do futebol.

“Clubes, atletas, treinadores, árbitros, bandeirinhas e sócios-torcedores dos clubes deveriam participar das votações em todas as Assembleias da CBF. Por que não? Quem participa das competições organizadas por uma entidade esportiva deve ter poder de voto nela”, escreveu.

Leia tambémFPF segue sem mostrar balancete de 2014; ex-gestores contestam

“A única forma de mudar o atual modelo 7 a 1 do futebol brasileiro é com choque de democracia. Esse sistema de Federações Estaduais mandando no futebol brasileiro já era. Não serve mais!”, segue o manifesto, que pode ser lido, na íntegra, abaixo:

Em 112 anos de história da FIFA, houve mais papas que presidentes da entidade.

Nesta última eleição ficou muito claro: só um choque de Democracia e Transparência pode salvar o futebol dos cartolas que vem se aglomerando nas entidades de administração que são completamente obsoletas e inadequadas para o século XXI.

Como explicar que nenhum daqueles que conseguiram registrar candidaturas a presidência da FIFA jamais tenham jogado futebol? Como aceitar que o Presidente da FIFA seja eleito por pessoas que dizem representar seus países mas na verdade representam mesmo seus próprios interesses?

Quem votou pelo futebol brasileiro na eleição da FIFA realmente representa os interesses do nosso futebol?

Entidades como FIFA e CBF existem para organizar competições e fazer com que seus campeonatos sejam justos e grandiosos. Não seria natural que aqueles que disputam as competições organizadas por essas entidades pudessem votar? Ou seja, tem que votar numa entidade, quem realmente faz parte dela.

Clubes, atletas, treinadores, árbitros, bandeirinhas e sócios-torcedores dos clubes deveriam participar das votações em todas as Assembleias da CBF. Por que não? Quem participa das competições organizadas por uma entidade esportiva deve ter poder de voto nela.

A única forma de mudar o atual modelo 7 a 1 do futebol brasileiro é com choque de democracia. Esse sistema de Federações Estaduais mandando no futebol brasileiro já era. Não serve mais! A CBF submissa aos interesses mesquinhos das Federações é um entrave ao desenvolvimento do futebol no Brasil.

Quando fui Secretário Nacional de Esporte encaminhei um projeto de lei para democratizar as eleições em todas as entidades esportivas, o que garantiria, por exemplo, a participação dos clubes nas eleições da CBF. Infelizmente acabaram restringindo aos clubes da Série A e hoje a Série B.

Como dirigente do CFZ do Rio, sofri na pele as perseguições de uma Federação Estadual que já tinha o resultado das suas competições antes mesmo do apito inicial das partidas.

Recentemente, tentando ser candidato a Presidência da FIFA busquei o engajamento das pessoas pelas redes sociais e defendi um choque radical de democracia e transparência desde o processo eleitoral.

Como diria Darcy Ribeiro, em momento nenhum gostaria de estar ao lado daqueles que me fizeram fracassar nessas iniciativas. Hoje, completo 63 anos e, se me fosse permitido pedir um presente, pediria DIRETAS JÁ na CBF e o término das federações estaduais!

MaisPB com ESPN

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!