João Pessoa, 03 de março de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
'EXTORSÃO A EMPREITEIROS'

Assessoria ainda não tem posição de Vital sobre acusação de Delcídio

Comentários:
publicado em 03/03/2016 às 14h09
atualizado em 03/03/2016 às 13h37
A- A+

A assessoria do Tribunal de Contas da União (TCU) informou, nesta quinta-feira (3), que ainda não tem uma posicionamento do ministro Vital do Rêgo, que foi apontado na delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT) de participar de um esquema de chantagem na CPI da Petrobrás.

O Portal MaisPB entrou em contato com assessores do ministro na Paraíba, no gabinete de Vital e do próprio TCU, mas foi comunicado que não existe ainda nenhuma defesa ou explicação do paraibano sobre o fato.

De acordo com as informações de Delcídio Amaral, antecipada hoje pela IstoÉ,  o esquema composto por Vital do Rêgo  cobrava de empreiteiros para que eles não fossem convocados na CPI da Petrobras.

“A CPI obrigava Léo Pinheiro, Júlio Camargo e Ricardo Pessoa a jantarem todas as segundas-feiras em Brasília. O objetivo desses jantares era evitar que os empresários fossem convocados para depor na CPI. Os senadores Gim Argello, Vital do Rego e os deputados Marco Maia e Francischini cobravam pedágio para não convocar e evitar maiores investigações contra Léo Pinheiro, Júlio Camargo e Ricardo Pessoa.”, diz a postagem.

MaisPB

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!