João Pessoa, 05 de junho de 2015 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
São João

Festa começa e CG espera movimentar R$ 160 milhões

Comentários:
publicado em 05/06/2015 às 12h02
atualizado em 05/06/2015 às 12h27
A- A+

Começa nesta sexta-feira (05), o “Maior São João do Mundo”, festa de São João de Campina Grande. O evento, que ocorre no Parque do Povo, será aberto pelo prefeito Romero Rodrigues (PSDB).  O show principal será de Luan e Forró Estilizado, mas ainda se apresentam Os 3 do Nordeste, Biliu de Campina e Jairo Madruga, cantando o tradicional “Olha pro céu meu amor…”durante a queima de fogos.

Serão 31 noites e quase 300 horas de arrasta-pé nas palhoças, na Pirâmide e na parte superior do Parque do Povo, onde se apresentarão as principais atrações da festa.

Para este ano, a determinação do prefeito Romero Rodrigues foi que a equipe que organiza o evento promovesse um resgate das tradições culturais do Nordeste, com a valorização dos artistas regionais, quadrilhas e grupos folclóricos. Sendo assim, foi formatado um São João mais tradicional, com uma programação que atende a todos os gostos, mas que prioriza os artistas que representam o forró mais autêntico.

A programação contará com mais de 200 atrações. Nela constam nomes como Elba Ramalho,  Flávio José, Ton Oliveira, Zé Ramalho, Os 3 do Nordeste, Amazan, e Biliu de Campina, todos representantes da tradicional cultura nordestina. Para o público mais jovem, a programação conta com as famosas bandas de forró estilizado.

Além dos artistas e bandas, 72 trios de forró se apresentarão nas palhoças instaladas na parte inferior do Parque do Povo e na Pirâmide, garantindo muito arrasta-pé para os forrozeiros campinenses e turistas de todo o país.

Estrutura – Registrado no calendário de eventos da Embratur como uma das cinco maiores festas populares do Brasil, O Maior São João do Mundo concentra sua programação no Parque do Povo, uma área de 42,5 mil metros quadrados, onde foi montada uma estrutura que inclui palco; 70 camarotes e um espaço front stage; área para apresentações de quadrilhas; cidade cenográfica com réplica da Catedral de Nossa Senhora da Conceição, do cassino El Dorado e do Cine Capitólio; e 300 barracas, entre restaurantes, bares e quiosques.

Este ano, o evento contará ainda com uma Central de Imprensa, espaço que funcionará no prédio do Centro Cultural e que servirá de suporte para profissionais e empresas de comunicação que estiverem fazendo a cobertura jornalística do evento.

Evento terá impacto financeiro de R$ 160 milhões

Como se vivesse um “segundo Natal”, Campina Grande tem um considerável aumento de suas receitas, durante o mês de junho, pela presença de milhares de visitantes oriundos de todas as partes do Brasil e até do exterior, para participar d’O Maior São João do Mundo. Conforme estimativas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o evento gera para o município uma receita em torno de R$ 160 milhões.

Em ritmo de forró, a cidade presencia, a cada ano, a lotação da rede hoteleira,  das hospedagens alternativas, crescimento da movimentação nos bares e restaurantes, além do incremento de todas as suas atividades comerciais e demais setores da economia. Do vendedor ambulante de milho aos donos de casas de shows, todos são beneficiados pelo evento, considerado o mais importante do interior do país.

A estimativa, levantada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sede), tem como base o que foi faturado, em média, nos últimos anos, por parte do comércio local, setor de serviços, barraqueiros instalados no Parque do Povo, agentes turísticos, artesãos, setor de transportes e muitos outros segmentos envolvidos com a realização da festa.

Conforme levantamentos dos técnicos do setor de Desenvolvimento Econômico do município, a arrecadação mais uma vez será propiciada, em grande parte, pelos turistas, os quais poderão deixar na cidade uma receita estimada em mais de R$ 50 milhões. Só os gastos dos turistas nos hotéis, motéis, pousadas e casas alugadas durante o período do São João deverão superar a marca dos R$ 16 milhões.

Com alimentação, os gastos dos turistas devem gerar uma receita em torno de R$ 5 milhões.em conta os números do setor nos últimos anos. Já os gastos dos campinenses, durante a festa, deve chegar aos R$ 50 milhões os gastos do público local com o Maior São João do Mundo.

MaisPB