João Pessoa, 23 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 03:26 - 2.5 | 09:41 - 0.1 | 15:56 - 2.5 | 21:58 - 0.2 Dólar 3,33 - Euro 3,73

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Moucos e cegos

Comentários:
publicado em 02/12/2011 às 06h08
A- A+

Dona Severina Farias, de 74 anos, mora no Bairro Belo Horizonte, periferia da escaldante cidade de Patos. Analfabeta, a anciã precisou se valer da filha, Joana D’arc, para escrever uma singela cartinha e enviá-la através de emissários a este colunista, de quem lembra dos tempos de apresentação de programas na TV Correio.

Iró, como é chamada, não pôde ver e nem ouvir o barulho produzido ontem pela combativa oposição, ao levar ao plenário o empresário Daniel Cosme, da New Life, que sugeriu nova CPI para apurar denúncia envolvendo o governador Ricardo.

Dona Severina nem assistiu e nem ouviu, não porque não goste de televisão ou de rádio. Pelo contrário, este tem sido o seu principal passa-tempo. A patoense até adora ficar por dentro do que se sucede no seu Estado, mas de uns tempos pra cá vem perdendo a audição e aos poucos a visão já começa a lhe faltar.

Joana D’arc, a filha, já bateu por tudo quanto é canto e não arranjou promessa e nem esperança de um aparelho auditivo para ajudar a mãe a recuperar o seu hobby. Não que custe tão caro, mas é a família que não dispõe de recurso algum. Em Patos, Joana já tentou no Hospital Regional uma cirurgia de catarata para a sofrida matriarca. Em vão.

Dona Severina não viu no jornal de ontem o debate que insuflou a Assembléia. Nem deu pra ouvir se algum deputado cobrou do Estado doação de aparelhos e realização de cirurgia que possa devolve a ela e a tantas outras pessoas o dom da visão e audição, mas quem enxerga e escuta já percebeu que governo e oposição estão tão deficientes quanto essa pobre mulher.

Alô, alô!
Se na Prefeitura de Patos ou na Secretaria de Saúde do Estado ainda houver alguém com sentidos em ordem, não custa nada uma visitinha à casa de Dona Severina Farias.

Tome nota
Havendo míopes, sugiro uso de lupa neste papel de jornal para achar escrito aqui o endereço: Rua Horácio da Nóbrega, 1280, bairro Belo Horizonte, cidade de Patos-PB.

Na marra e no grito
Não adiantaram os pareceres jurídicos da Procuradoria e nem o arquivamento do pedido por parte da Mesa, ainda assim a oposição botou o empresário Daniel Cosme pra dentro do plenário e lhe deu tribuna, microfone e holofotes. Daniel ficou tão à vontade que incorporou um deputado e ele próprio pediu abertura de CPI.

Questão de ordem…
Durante meia hora, já no finalzinho da conturbada sessão, os deputados oposicionistas deflagraram outro debate paralelo: de quem seria a responsabilidade pela falha na retransmissão do som da sessão pela TV Assembléia. Dos funcionários da Casa ou da operadora de tv a cabo.

Despacho milionário
A Corregedoria do Tribunal de Justiça está apurando o rito de um processo que culminou com a liberação de vultosa quantia, ainda sub-judice. Quando o desembargador-relator suspendeu o pagamento, o valor já havia sido entregue ao advogado-procurador.

À força
“Essa é uma questão municipal. Estão querendo transformar a Casa num palanque eleitoral”. Protesto do deputado Adriano Galdino (PSB) contra a sessão ‘goela abaixo’ da oposição.

Independente da origem
O deputado petista Luciano Cartaxo contestou a alegação de incompetência da Assembléia para tratar o tema. “Estamos falando de corrupção. Não interessa onde aconteceu”.

Noutra órbita
Em que pese o acirramento entre os deputados, ninguém quis se aprofundar na denúncia de doação suspeita da empresa Planet Business à conta de campanha do ex-governador Maranhão.

Monitorado
Contrariado com o parecer pelo arquivamento, o deputado Anísio Maia (PT) não poupou críticas ao procurador Abelardo Neto. “Vou olhá-lo a partir de agora sob suspeita”.

Decurso de prazo
Em entrevista ao repórter Levi Dantas, o líder político sousense João Estrela (PDT) revelou mágoas de seu ex-algoz Salomão Gadelha. O ex-prefeito está morto de preocupado…

Deu no Estadão
A cúpula do PT priorizará em 2012 as 117 cidades com mais de 150 mil habitantes. O grupo de municípios, que inclui capitais, é chamado de “joia da coroa” pelo staff petista.

De olho no poder
Levantamento feito pelo diretório nacional do partido mostra que essas cidades representam 42% do eleitorado brasileiro e algo em torno de 53% do Produto Interno Bruto (PIB).

Sucessão na OAB
A coluna de Heraldo Nóbrega (heraldtribuna.com.br) noticia o movimento de advogados para convencer Delosmar Mendonça a disputar a presidência da OAB na Paraíba.

A não ser que…
“Toda eleição colegas lembram meu nome. Não tenho pretensão, a não ser que os amigos forcem”, sobressai-se Delosmar, em contato direto com a Coluna. Pra bom entendedor.

Desequilíbrio
O corregedor-geral da Polícia da Paraíba, coronel Elias Siqueira, considerou falta de equilíbrio o comportamento agressivo do delegado Rodrigo Pinheiro, do Caso de Marcelino Paraíba.

PINGO QUENTE “Ninguém é mais homem que ninguém aqui”. Do líder do Governo, Hervázio Bezerra (PSDB), no meio da pesada queda-de-braço entre as bancadas pela realização ou não da sessão para tratar da New Life.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba
 

Leia Também