João Pessoa, 13 de julho de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CIÊNCIA

Pesquisa com plantas na Paraíba ganha destaque

Comentários:
publicado em 13/07/2018 às 09h14
atualizado em 13/07/2018 às 11h39

Uma pesquisa com plantas medicinais que vem sendo realizada pelo Centro Universitário Unifacisa em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) e a School of Pharmacy and Pharmaceutical Sciences, Trinity College Dublin – Irlanda, foi publicada recentemente em uma importante revista internacional (Journal of Thermal Analysis and Calorimetry, Springer-Nature).

O estudo trata da avaliação dos parâmetros de qualidade para utilização das folhas da cajarana (Spondias dulcis Parkinson) como chá. Esta planta é muito comum no semiárido paraibano, onde é bastante utilizada para produção de sucos e polpas.

De acordo com o professor do curso de Farmácia da Unifacisa, Felipe Hugo Alencar Fernandes, responsável da pesquisa, a publicação do artigo significa o reconhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido na área de plantas medicinais pelas Instituições.

“A pesquisa neste campo é fundamental. Os chás são utilizados desde os tempos mais antigos e seu conhecimento é passado através das gerações. Desde 2014 estamos realizando estudos neste sentido. A  primeira fase era para obter resultados que nos garantisse a qualidade na utilização das folhas na produção de chás, com ativos atuando como laxante e anti-oxidante”, afirmou.

As folhas foram coletadas em Uiraúna, alto sertão paraibano. As análises foram feitas na Unifacisa, UEPB, Unesp e na Irlanda. A próxima etapa da pesquisa será feita no Biotério da Unifacisa. “Agora vamos avançar nas pesquisas e estudar a parte biológica para saber se o uso do mesmo é capaz de auxiliar no combate a outras doenças como as neurodegenerativas, depressão e ansiedade, tendo em vista seu elevado potencial antioxidante”, disse.

Neste sentido, as investigações analíticas e microbiológicas das folhas da cajarana são propostas para estabelecer parâmetros de controle de qualidade. Os resultados sugerem o controle de qualidade dos parâmetros dos fitoterápicos e fornecem os dados científicos para a correta identificação e estabelecimento de padrões para futuras investigações e aplicações.

MaisPB

Leia Também