João Pessoa, 20 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Conceitos das campanhas

Comentários:
publicado em 23/07/2010 às 18h28

Não precisam mais dias de campanha para análises mais detalhadas. Os primeiros movimentos dos dois principais candidatos ao Governo já sinalizam os caminhos que ambos pretendem percorrer.

Na dianteira das últimas pesquisas, Maranhão quer embalar no discurso da moda ao tomar para si a bandeira da chapa “Ficha Limpa”.

O mote tem sido adotado também pelos dois candidatos ao Senado pelo PMDB. Recentemente, Vitalzinho chegou a classificar o bloco maranhista de a “Coligação Ficha Limpa”.

O jingle da campanha do governador e candidato a reeleição também segue nessa pisada. Convoca o povo a não se deixar enganar mais uma vez, não sofrer nova decepção, colando Ricardo Coutinho a figura de Cássio Cunha Lima (PSDB), ex-governador. É uma faca de dois gumes, parafraseando o ditado popular.
Por outro lado, a campanha da Oposição traz ao eleitor um conceito de campanha que não adota diretamente os ataques, mas fala nas entrelinhas em atraso e necessidade de renovação política.

Ricardo não se apossou da imagem do novo, mas quer vender ao eleitorado o discurso do salto de desenvolvimento que a Paraíba precisa experimentar.
Quando a Oposição personaliza um ônibus para ser o veículo da Caravana da Verdade e começa a percorrer as cidades, intrinsecamente a chapa encabeçada por um socialista se apropria do conceito de proximidade com o povo, adotando um novo modelo de contato popular.

Ricardo foge da carreata, onde tradicionalmente o candidato acena de cima de um veículo, e tenta ficar no mesmo “plano” da população, priorizando um contato mais direto. Deve ser obra das idéias de Duda Mendonça.

Ele vai chegando nas cidades e provocando o clima de um comício relâmpago, já certamente planejado e organizado.

Enfim, eis em síntese os conceitos que as campanhas mais robustas têm abraçado. O resultado só será mensurado ao longo do processo eleitoral.
 

Repúdio – Lamentável o episódio da agressão sofrida pelo colega jornalista Cícero Araújo, em Patos. Segundo relato de Cícero, o vereador Sales Júnior teria cometido a agressão de forma covarde e ainda contou com a ajuda do pai. Essa não é a primeira história de intimidação a imprensa registrada na cidade.

Defesa – Eduardo Alckimin, advogado de defesa de Cássio Cunha Lima, revela estar muito tranquilo quanto ao julgamento da próxima segunda-feira no TRE. Na ocasião, o Pleno julgará processo no qual o tucano é acusado de gastos excessivos com publicidade. Uma condenação pode levar Cássio a ficar fora da eleição deste ano.