João Pessoa, 08 de maio de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CHANTAGEM

Polícia ouve empresa de informática sobre fotos de Dieckmann

Comentários:
publicado em 08/05/2012 às 09h04
A- A+

Dois representantes da empresa de manutenção de computadores para onde a atriz Carolina Dieckmann levou seu equipamento estão sendo ouvidos, na noite desta segunda-feira (7), na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Centro do Rio. A informação é da Polícia Civil.

Segundo a polícia, até esta noite eles eram ouvidos como testemunhas no caso do vazamento de 36 fotos, em que a atriz aparece nua em um site pornográfico e também sobre a tentativa de extorsão da qual ela foi vítima.

Carolina Dieckmann prestou depoimento mais cedo. Ela chegou à delegacia às 9h15 e deixou o local às 16h30, sete horas depois, sem falar com a imprensa. De acordo com a Polícia Civil, além da atriz também foram ouvidos o empresário e um secretário dela. Os nomes das testemunhas não foram revelados.
 

A polícia informou que abriu inquérito por extorsão qualificada pelo concurso de agentes, difamação e furto. Isso porque a atriz recebeu e-mails exigindo R$ 10 mil para que as imagens não fossem divulgadas, mas preferiu procurar a polícia.

O computador da atriz foi encaminhado para perícia. Ela desconfia que as fotos publicadas em dois sites estrangeiros e replicadas no Brasil tanto na internet quanto em jornais tenham sido copiadas quando o computador foi levado para reparo.

O advogado da atriz, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, afirmou que o depoimento dela durou mais de duas horas. "Agora é esperar a polícia fazer o seu trabalho", afirmou outro advogado de Carolina na saída da DRCI .

Google notificado

Carolina chegou à delegacia às 9h15 com o marido, o diretor Tiago Worcman, e com o advogado em um Range Rover branco. Um carro com seguranças escoltava a atriz.

O advogado da atriz contou que notificou a Google para impedir que as pessoas busquem na internet as fotos de nudez da atriz. Ele disse também que o dois sites pornográficos que publicaram as imagens foram identificados e estão hospedados em Londres e nos Estados Unidos. Segundo ele, as fotos foram tiradas para intimidade do casal: “Ela é uma pessoa que tem direito à intimidade. As fotos foram tiradas para intimidade do casal, ela e o Thiago [Worcman], que está aqui agora em depoimento”, declarou.

As 36 fotos de nudez da atriz foram publicadas sexta-feira (4) e replicada em sites no Brasil, além de jornais. A atriz chegou a receber e-mails exigindo R$ 10 mil para que as fotos não fossem publicadas, mas não aceitou a chantagem.
 

Procurada pelo G1, a assessoria do Google Brasil informou que não se pronuncia sobre casos específicos.

Chantagem

Mesmo sendo vítima de chantagem para que as fotos em que ela aparece nua não fossem divulgadas, a atriz Carolina Dieckmann resolveu enfrentar a situação e os riscos de ter sua intimidade exposta, diz o advogado.

“Mesmo com o desgaste da exposição, ela teve uma posição de enfrentar essa situação. A Carolina é uma cidadã responsável e está agindo com muita dignidade em toda essa situação. Esse caso é emblemático até mesmo pela imagem que ela representa”, afirmou Antonio Carlos. Por meio de e-mails, o chantageador pediu R$ 10 mil à atriz.

De acordo com Castro, a atriz ainda está abalada, mas disposta a enfrentar a situação. “Não entrei em detalhes familiares, mas sei que ela está recebendo muito apoio da família, especialmente do marido”, destacou.

G1
 

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!