João Pessoa, 09 de maio de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
DRAGAGEM

Ministro dos Portos garante liberação de R$ 35 mi para Cabedelo

Comentários:
publicado em 09/05/2012 às 19h18
A- A+

 O Ministério dos Portos autoriza a liberação de 35 milhões de reais para a conclusão total das obras de dragagem do Porto de Cabedelo. A garantia foi dada nesta quarta-feira (09) pelo próprio Ministro Leônidas Cristino durante audiência concedida aos representantes da Bancada Federal e Estadual da Paraíba. “Esta é a primeira vitória da agenda Paraíba, uma ação suprapartidária, que pela primeira vez, deixa de lado as divergências locais em benefício do coletivo”, comemorou o coordenador da bancada, Senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Hoje faltam apenas 1.700 metros (9%) para conclusão da dragagem do Porto.

Ainda de acordo com o Senador Cássio Cunha Lima, foi firmado hoje um compromisso importante para o futuro da Paraíba, envolvendo Governo do Estado, Assembleia, Bancada Federal e Ministério dos Portos. O Ministro Leônidas Cristino autorizou o Presidente da Companhia Docas da Paraíba, Wilbur Holmes Jácome a contratar o Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH) a elaborar com urgência, um projeto de viabilidade econômica, engenharia e orçamento para ampliação das obras de aprofundamento do canal de acesso do Porto de Cabedelo (dos atuais 9,20 metros para 14 metros), construção de um terminal de multiuso com cerca de 550 metros de cais e reforço do cais comercial. “A bancada lutará para garantir recursos no Orçamento para esta nova fase”, frisou Cássio, colocando seu cargo de vice-presidente da CMO à disposição deste pleito para a Paraíba.

Além do senador Cássio Cunha Lima, participaram da audiência o Senador Cícero Lucena (PSDB), os deputados federais Romero Rodrigues (PSDB), Manoel Junior (PMDB), Ruy Carneiro (PSDB), Nilda Gondim (PMDB), Hugo Motta (PMDB), Luiz Couto (PT), Leonardo Gadelha (PSC), além do representante da Assembleia Legislativa-PB, deputado Trócolli Júnior (PSD), e do Presidente da Companhia Docas da Paraíba, Wilbur Holmes Jácome.

Ruy Carneiro chamou atenção para o despertar do novo momento na relação das forças políticas da Paraíba. “A prova disso é que, se reuniram parlamentares de vários partidos, em torno de uma prioridade capaz de alavancar o desenvolvimento econômico da Paraíba. Esse é o espírito do pacto pela união da Paraíba. Essa é a postura madura que a sociedade cobra dos seus representantes”, ressaltou


POSIÇÃO ESTRATÉGICA

O Porto de Cabedelo conta, atualmente, com uma estrutura com 60 hectares de área distribuídos em 602 metros de cais e calado de 9,14metros ((em processo de ampliação para 11 metros)). A armazenagem é dividida em sete armazéns (14 mil m2), 26 tanques (63.859m2) 16 silos (57.748 toneladas) 18 mil m2 de pátios, 32hecatres de retroárea a 4,5 KM’s do Porto. “A proximidade com o mais importante hub port da Região e a grande capacidade de movimentar e armazenar contêineres, torna Cabedelo um feeder natural entre os portos de maior capacidade”, declarou Wilbur Jácome.

De acordo com o Presidente da Docas, o aumento na movimento do Porto – que registrou salto de 900 mil toneladas (1990) para 1,7 milhões de toneladas (2011) já credenciam o aporte de novos investimentos na ordem de US$10 milhões para melhoria da estrutura de tancagem de combustíveis e construção de seis novos silos destinados à recepção e armazenagem de granéis sólidos.Este incremento possibilitará a movimentação de mais 120 mil toneladas/ano. De acordo com estudos apresentados pela Companhia Docas da Paraíba ao Ministério dos Portos, o panorama atual aponta que nos próximos cinco anos, a movimentação de granéis sólidos irá duplicar em função da chegada de novas cimenteiras à região.

Com investimentos na ordem de R$ 560 milhões financiados pelo PAC, o Porto de Cabedelo pretende passar por diversas mudanças estruturais envolvendo a construção de um terminal de múltiplo uso com cerca de 550 metros de cais, além do reforço do cais comercial. A posição estratégica do Porto – localizado no centro geográfico da região Nordeste – representa, para os especialistas, uma opção viável para explorar a cabotagem, tornado-se um feeder para os mais diversos destinos do país.

Assessoria

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!