João Pessoa, 24 de junho de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Limpeza urbana

Emlur mecaniza coleta em áreas de difícil acesso

Comentários:
publicado em 24/06/2021 às 08h31
A- A+

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) realiza a coleta de resíduos domiciliares em toda João Pessoa, incluindo áreas de difícil acesso, onde não há passagem para os caminhões compactadores. Nestas localidades, o serviço é feito por agentes de limpeza residentes nas próprias comunidades, gerando maior engajamento da população no correto descarte de resíduos. Para otimizar o serviço, a Emlur está implantando a mecanização da coleta com o uso de triciclos de carga.

De acordo com o superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, o serviço de coleta domiciliar nas áreas de difícil acesso é essencial para garantir a limpeza e qualidade de vida a todos os pessoenses. “As áreas estão distribuídas por toda João Pessoa, a exemplo de Timbó, Bola na Rede, Bairro São José, São Rafael e Aratu, entre outras”.

O superintendente executivo da Emlur, Igo Morais, explica que a realização da coleta por moradores da própria comunidade gera um vínculo entre eles, o que resulta numa melhor participação de todos. “É um serviço prestado por pessoas que conhecem os moradores, o que facilita no aconselhamento das boas práticas de descarte”.

Morador de uma comunidade no Bairro dos Ipês, Joseilton de Lima avalia positivamente o serviço de limpeza no local. “Os agentes são daqui e acho que isto influencia no empenho deles no trabalho, em manter nossa comunidade limpa”, conta.

Leonardo Teles, um dos agentes de limpeza da comunidade, afirma que conhece todos no local e que muita gente deixa os resíduos organizados para coleta, o que facilita seu trabalho. A coleta é feita com um carrinho de mão, que é descarregado em um ponto por onde passa o caminhão compactador.

Coleta mecanizada – Para potencializar a limpeza nas áreas de difícil acesso, a Emlur está implantando a mecanização do serviço, com a utilização de motocicletas com carroceria. Um dos agentes condutores, Lenilson Silva, conta que a mecanização agiliza muito o serviço, que, inicialmente está sendo realizado em nove localidades: Aratu, Bairro São José, João Agripino, Bairro dos Ipês (comunidade), Jacarapé, Paratibe, Penha (trecho), Bessa (trecho), Barra de Gramame.

Na comunidade do Aratu, situada no bairro de Mangabeira, os moradores estão muito satisfeitos com a mudança, que possibilitou a melhora no serviço, que é prestado as terças e quintas-feiras e aos sábados pela manhã. Com 3.500 famílias, a comunidade sofria sérios transtornos com o acúmulo de lixo. Apenas 30% dos resíduos eram coletados pelos agentes de limpeza.

A moradora Renata Medeiros, que também é coordenadora do projeto Todos Pelo Aratu, acompanhou essa mudança e comprova a melhoria na qualidade de vida das pessoas. “Os moradores estão felizes porque agora estamos com o ambiente limpinho. Temos coleta regular e ninguém precisa queimar ou enterrar lixo. Podemos respeitar o meio ambiente sem poluir as ruas”, afirma Renata.

Ela conta que foram várias as tentativas de sanar o problema, mas todas em vão. Somente na gestão atual é que, finalmente, esta antiga demanda foi resolvida. “Em cinco meses, essa gestão trouxe dignidade para nossa vida e somos gratos por isso”, diz.

Participação Popular – A demanda chegou à Secretaria Executiva da Participação Popular (SEPP), por meio do articulador da 3ª Região, Thyago Barbosa. Após uma reunião com o secretário Thiago Diniz, o superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, e representantes da comunidade, a situação foi resolvida.

“A gente fica muito feliz com esse momento no Aratu. Assim como a Participação Popular é um meio de sanar problemas, entendemos que essa interação entre as secretarias essenciais nesse processo, como a Emlur, mostra como a gestão está voltada para o povo”, afirma o secretário Thiago Diniz.

MaisPB