João Pessoa, 17 de maio de 2013 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
VIAGEM LONGA

Após 2 anos, destroços de tsunami japonês chegam ao Canadá

Comentários:
publicado em 17/05/2013 às 15h01
A- A+

Dois anos após o terremoto e o tsunami que devastaram parte da costa japonesa, dezenas de voluntários estão sendo organizados para recolher os destroços da tragédia que ainda estão chegando às praias do Canadá, a mais de 6 mil quilômetros de distância.

Segundo especialistas, até 1,5 milhão de toneladas de uma ampla variedade de detritos – de restos de construções a veículos danificados, lixo doméstico e industrial – foram varridos pelas ondas gigantes que atingiram a costa do Japão em 2011 e devem chegar mais cedo ou mais tarde às praias da América do Norte.

Um dos maiores receios dos canadenses é que, em meio a esses escombros, a costa do país também receba substâncias químicas e tóxicas – uma vez que muitas das áreas atingidas pela tragédia concentravam indústrias.

Por isso, um comitê nacional foi organizado pelo governo canadense para avaliar como o país deve lidar com o problema dos escombros japoneses em suas praias.

‘Muitas áreas industriais foram atingidas (pelo tsunami), então estamos preocupados com a chegada de produtos químicos e contêineres com material tóxico’, disse Renee Wissink, um dos integrantes desse comitê, à repórter Brandy Yanchy, da BBC.

Entre os artigos trazidos pelo mar estão uma bola de futebol, capacetes de operários e uma moto Harley Davidson com placa japonesa – encontrada em uma praia em British Columbia e que agora está em exposição em um museu.

O biólogo e artista plástico canadense Peter Clarkson está colecionando os objetos que recolhe nas zonas costeiras do país e transformando os destroços em arte.

Segundo ele, a ideia é incorporar tais peças de arte em um pequeno ‘jardim japonês’, no qual os visitantes poderiam refletir sobre a tragédia ocorrida no país.

Msn

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!