João Pessoa, 11 de julho de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
série c

Polícia prende suspeitos de vender ingressos ilegais em JP

Comentários:
publicado em 11/07/2016 às 13h27
atualizado em 11/07/2016 às 10h53
A- A+

A Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) de João Pessoa, prendeu, na tarde desse domingo (10), três cambistas por venda ilegal de ingressos de jogo válido pela série C do Campeonato Brasileiro de Futebol 2016. De acordo com o titular da especializada, delegado Lucas Sá, a venda ilegal foi comunicada pela diretoria de um clube de futebol de João Pessoa à Secretaria de Segurança Pública da Paraíba (Seds) e à Superintendência de Polícia Civil de João Pessoa.

A DDF ficou responsável pela apuração dos fatos e ontem a operação policial foi deflagrada.

Na ação policial, foi confirmado junto à fiscalização do Estádio Almeidão que os suspeitos vinham atuando há pelo menos dois anos, em concurso com diversas outras pessoas ainda não identificadas, em praticamente todos os jogos realizados no local, negociando ingressos do programa Gol de Placa do Governo do Estado (ingressos que são trocados por cupons fiscais, ou seja, ingressos com preço social, que são inalienáveis).

Os suspeitos foram presos em flagrante em poder de aproximadamente oito ingressos do programa Gol de Placa, com valores correspondentes à negociação de dezenas de ingressos. Os presos confessaram as condutas investigadas, apresentando detalhes.

“Destacamos que os suspeitos sempre atuavam da mesma maneira, ou seja, trocavam notas fiscais por ingressos sociais ou recebiam ingressos sociais de terceiras pessoas e os negociavam posteriormente, por um preço equivalente ao da bilheteria. Em depoimento, eles revelaram que ainda praticavam a modalidade de golpe conhecida como ‘bate e volta’ consistente na utilização do mesmo ingresso, renegociado com vários torcedores, atuando com a conivência de funcionários da bilheteria, que também serão investigados pela DDF”, disse a autoridade policial.

Os suspeitos responderão pelo crime de estelionato e associação criminosa. Ainda segundo o delegado Lucas Sá, as investigações vão continuar, com o objetivo de identificar os outros suspeitos envolvidos nas fraudes praticadas que, tão logo identificados, serão indiciados e responderão criminalmente pelos mesmos crimes.

Balanço – A Delegacia de Defraudações e Falsificações da Capital já deflagrou mais de dez operações no ano de 2016, que resultaram na prisão de 75 pessoas pela prática de inúmeras condutas criminosas, como lavagem de dinheiro, organização criminosa, negociação de veículos e imóveis, estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documentos, clonagem de cartões de crédito, cujo prejuízo causado foi superior a R$ 8 milhões.

MaisPB

MaisTV

“Nordeste não é problema, é solução”, diz João Dória

AGENDA NA PARAÍBA - 23/10/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas