João Pessoa, 23 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Até que 2014 os separe

Comentários:
publicado em 09/03/2011 às 08h44

A previsão não é mau agouro ou torcida contrária de adversários interessados na separação. Ela saiu da boca do radialista Fabiano Gomes, amigo e um dos mais emblemáticos defensores do ex-governador Cássio Cunha Lima que se tem notícia.

Segundo o polêmico analista, a inusitada e vitoriosa aliança política de Cássio com o governador Ricardo Coutinho tem data e prazo de validade: Não passa de 2014, sentenciou o bombástico cajazeirense, durante entrevista à TV Máster esta semana.

E por que a aliança Cássio-Ricardo estaria com os dias contados? O que tem acontecido por baixo dos panos que nós ignaros observadores da cena política paraibana não estamos sabendo ou ainda não fomos capazes de interpretar?

Cássio estaria insatisfeito com a ‘parca’ influência no Governo que ajudou a eleger? O governador não estaria reconhecendo o peso do tucano no resultado das urnas em 2010? Afinal de contas, o que provocaria um abalo nessa antagônica relação?

As hipóteses são inúmeras, mas todas ainda figuram no campo das intermináveis especulações. Oficialmente, os dois continuam bem próximos, com direito até a encontros na Granja. Talvez o ponto de conflito de Cássio e Coutinho seja a próxima eleição para o Governo. Mas Cássio já não anunciou apoio à reeleição de Ricardo?

O fato é que cassistas e ricardistas ainda não desvendaram uma questão: por que Cássio silenciou no twitter durante a greve da PM. Prudência, indiferença ou estratégia?

Atraso – A secretária de Saúde de Cajazeiras, Luciana Abreu, negou o pedido de demissão dos médicos do PSF. Disse que é tudo invenção da imprensa. Palavra da irmã do prefeito.

Derivado – Lucélio Cartaxo será candidato a vereador de João Pessoa em 2012. Entrará na disputa, sem esquecer o Picolé de Manga, produto indispensável ao sabor do projeto político.

A indicação, o veto e a Loteria que não deu sorte – Nem precisou a nota do Sindicato dos Bancários da Paraíba chegar ao Palácio do Planalto. O ex-governador da Paraíba José Maranhão e o ex-ministro Geddel Vieira Lima foram vetados pela presidente Dilma para cargos na Caixa Econômica por falta de perfil técnico para as funções. Vão aguardar o que sobrará para o PMDB.

Quando a roda girar… – Curiosidade gerada a partir da notícia da candidatura do deputado Branco Mendes (DEM), ex-prefeito de Alhandra, à prefeitura do Conde. Qual será agora a posição do democrata quanto à disputa por territórios entre os dois municípios do litoral sul?

Suplência rima com previdência – Pouca gente sabe, mas Lenildo Morais, indicado pelo PT para a superintendência do Incra, enfrentará pesada concorrência. Sanny Japiassú, suplente do senador Wilson Santiago (PMDB), não acharia tão ruim se fosse nomeada para o cargo.

Conselho de pai – O deputado federal Wilsinho Filho (PMDB) segue a mesma receita do pai na política. Sem descanso, aproveitou o carnaval para visitar Cajazeiras e Uiraúna, suas bases.

Assentando terreno – Quem também não se acomodou no feriadão foi o deputado estadual Frei Anastácio (PT). Visitou assentamentos e lideranças comunitárias nas regiões do Brejo e Agreste.

Rodízio, não – A secretária de Planejamento, Estelizabel Bezerra, até ventilou a hipótese, mas dificilmente o pessoense aprovaria a eventualidade de um rodízio no trânsito da cidade.

Transporte público – Comentário da leitora Glória Jean Ismael (gloriaismaismael@ig.com.br) sobre o instigante assunto. “Temos que ter transporte público de qualidade, caso contrario…”

Ponto comum – Pelo menos numa coisa os belicosos rivais Efraim Filho (DEM) e Walter Brito Neto (PRB) concordam: ambos querem o fim da obrigatoriedade do voto no Brasil.

Dedo masculino – Todas as seis mulheres com assento na Assembléia foram alçadas ao mandato pela força ou influência dos laços familiares, segundo levantamento do portal MaisPB.com.br.

Mãe coragem – Na Câmara, a única representante, Nilda Gondim, disputou e ganhou pela primeira vez ancorada no apoio dos filhos Veneziano Vital (prefeito) e Vital Filho (senador).

Costela de Adão – Nas principais prefeituras a lógica é a mesma. Fátima Paulino (Guarabira), Pollyana Feitosa (Pombal) e Edna Henrique (Monteiro) reproduzem a influência dos maridos.

Memória – A Associação Cultural Memória Viva lança no dia 20 a reedição do livro “Itabaiana – sua história, suas memórias” com relatos sociais e culturais da terra de Sivuca.

Fila – Desde o ano passado, o Hospital da UFPB suspendeu as cirurgias bariátricas por causa da falta de leitos na UTI. O alerta é do médico e especialista na área, Ricardo Cruz.

PINGO QUENTE“Programação musical sem música carnavalesca é…”. Reclamação via twitter do carnavalesco secretário do PAC, Ricardo Barbosa, à direção da Rádio Tabajara.
 

Leia Também