João Pessoa, 27 de setembro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
eua

Eleitores decidem se acabam com bordéis centenários

Comentários:
publicado em 27/09/2018 às 09h42
atualizado em 27/09/2018 às 09h44
Foto: BBC

Há bordeis no Estado americano de Nevada desde a época da corrida do ouro, mas em um de seus 16 condados, isso pode estar prestes a mudar. Os eleitores de Lyon terão a chance de acabar com a prostituição legal em novembro, numa consulta popular que coincidirá com as eleições legislativas. A repórter da BBC Lucy Ash se encontrou com uma prostituta veterana de Nevada para entender os argumentos contra e a favor.

A prostituta Air Force Amy (Amy da Força Aérea, em tradução livre) caminha de salto à beira da piscina em formato de feijão para mostrar a academia onde as mulheres podem se exercitar nos intervalos entre clientes. Ela mostra a churrasqueira e a Jacuzzi e abre a porta da garagem, mostrando uns quadriciclos empoeirados.

“Temos tudo que precisamos aqui, até pôneis, no estábulo, que fica ali atrás”, diz ela. “Eu não monto porque acho muito arriscado. Preciso que meu corpo esteja bem”, acrescenta ela, com uma risada rouca.

Saímos do sol de rachar do deserto e entramos num bar de luz baixa, onde uma placa neon que fica sobre o balcão diz “Bunny Ranch”. Há algumas meninas de lingerie e vestidinho sentadas no sofá de veludo velho com os olhos colados em laptops e celulares.

Esse é o bordel legal mais famoso entre os 21 que há na zona rural de Nevada. Atrás do bar tem um corredor que leva a dezenas de quartos, cada um ocupado por uma das prostitutas, que pagam um aluguel diário.

O Bunny Ranch fica num lugar vazio, onde há postos de gasolina, cassinos e lojas de arma. Fica no limite do condado de Lyon. A prostituição é ilegal em Carson City, a capital, que fica perto dali, e também em outras zonas urbanas.

Quando um cliente toca a campainha do portão, um sino lá dentro chama as prostitutas, que vão ao bar para se apresentar. Quando o cliente escolhe uma, eles vão para o quarto para negociar um preço. A vasta maioria deles são homens sozinhos, ainda que às vezes apareça um casal.

G1

Leia Também