João Pessoa, 20 de abril de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
RÁDIO VERDADE

“Não queremos saber da briga”, diz Waldson

Comentários:
publicado em 20/04/2018 às 16h02
atualizado em 20/04/2018 às 18h27

Um dos principais articuladores do PSB na Paraíba, o secretário de Planejamento do Governo do Estado, Waldson Souza, demonstrou, nesta sexta-feira (20), tranquilidade em relação às candidaturas adversárias que despontam contra João Azevêdo, candidato do partido nas eleições estaduais.

“Não podemos escolher adversários. O PSB tem clareza e sabe onde quer chegar. Não temos que escolher adversários. A briga da oposição é na oposição e não queremos saber disso. Estamos interessados em manter o foco e conduzir o projeto”, argumentou o socialista ao ser questionado sobre a candidatura de Lucélio Cartaxo (PV).

Da mesma forma, o auxiliar do governador Ricardo Coutinho revelou boa convivência com a pré-candidatura de Lígia Feliciano (PDT), que admitiu no início da semana disputar as eleições.

“É um direito que assiste a ela e ao PDT. Não há dificuldade de se discutir isso. Do ponto de vista técnico é uma candidatura que o partido encontra  viabilidade. Será mais uma na disputa do governo. Não tem nem muita avaliação sobre esse quadro porque não existe nem pré-candidatura. Mas se houver não altera muita coisa no cenário político local”, destacou.

Waldson Sousa evitou polemizar com o PT, que emitiu resolução contra alianças com políticos considerados “golpistas” a exemplo do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo,que integrará a chapa majoritária.

“Não tem mal estar nenhum com o PT. Existe uma fala apenas do presidente Jackson. Caminha-se com quem pode. Não podemos fazer esse tipo de discussão. Cabe ao PSB apenas respeitar, seguir a vida e não se lamentar com nota A ou nota B. Temos o PT como parceiro e os gestos do governador como partido são os maiores para o país.  Então não cabe esse tipo de intervenção e reclamação”, destacou.

Roberto Targino – MaisPB

Leia Também