04 de dezembro de 2016 - 23:25

última hora
25/11/2016 às 08h45 • atualizado em 25/11/2016 às 08h46

No Dia para Eliminação da Violência, Camila destaca aumento de assassinatos

Deputada estadual Camila Toscano, do PSDB Deputada estadual Camila Toscano, do PSDB

A presidente da Comissão da Mulher na Assembleia Legislativa da Paraíba, a deputada estadual Camila Toscano (PSDB), lembrou, nesta sexta-feira (25), o Dia Internacional para Eliminação da Violência contra as Mulheres. Destacou que os casos de assassinatos, agressões e estupros crescem assustadoramente e disse que a Paraíba já foi palco de crimes cruéis contra mulheres, como é o caso da barbárie de Queimadas e dos Bancários e, mais recentemente, do assassinato brutal da vendedora Vivianny Crisley, em João Pessoa, que foi morta e teve o corpo queimado.

A parlamentar destacou que o Mapa da Violência – Homicídios de Mulheres registrou um aumento de 260% na violência contra mulheres na Paraíba. No mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 70% das mulheres já sofreram algum tipo de violência. De acordo com Camila, todos os dias são noticiados assassinatos, estupros e atos de violência contra as mulheres. Defendeu que é preciso lutar contra essa realidade e que para mudar esse quadro são necessárias políticas públicas e punição mais efetiva para os agressores.

Camila lembrou que o 10º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, do Fórum Brasileiro da Segurança (FBSP) mostra que em 2015 a Paraíba registrou 7,3 casos de estupro para cada grupo de 100 mil habitantes.  De acordo com o levantamento, no Brasil, mais de cinco pessoas foram estupradas por hora no ano passado. O País registrou 45.460 casos de estupro, sendo 24% deles nas capitais e no Distrito Federal. “Isso sem levar em conta a subnotificação, pois muitas mulheres que são estupradas têm receio de registrar a ocorrência, seja por medo, por vergonha e até receio de não ser acolhida”, comentou.

MaisPB