João Pessoa, 21 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Maturidade: a pauta do PT

Comentários:
publicado em 11/02/2011 às 09h04

Um dos mais influentes dramaturgos do mundo, William Shakespeare, já dizia em um dos seus textos primorosos. A maturidade está muito mais associada aos tipos de experiências vividas pelo homem e o que ele aprende com elas do que com o número de aniversários celebrados. Essa máxima vale também para a política.

O PT chegou ontem aos seus 31 anos, idade suficiente para proporcionar maturidade a uma agremiação partidária forjada nas lutas sindicais e calcada nos sonhos e anseios de muitas gerações. De um agrupamento de radicais, o Partido dos Trabalhadores se transformou na força política mais evidente e influente do continente sul americano.

Se em nível nacional, o PT chegou ao ápice com a reeleição de Lula e a continuidade do projeto de poder com Dilma Roussef, na Paraíba o caminho não registra a tendência nacional e o partido experimenta uma crise de identidade.

Não se trata apenas de tamanho e nem tampouco dos equívocos que impediram o partido ser hoje o mais influente do Estado. Essa não é a questão. A julgar por esse prisma, o PT até cresceu em relação ao recente passado. O partido manteve um representante na Câmara Federal e ampliou de dois para três deputados na Assembléia.

A crise mais grave do PT da Paraíba não está na disputa interna. O grande desafio dos petistas é fazer o partido voltar a ser catalisador das angústias da nova sociedade. Pelas origens e tradição, o PT precisa recuperar a essência de partido diferente por dentro e por fora.

O pensamento de Shakespeare se encaixa nessa fase. As experiências vivenciadas pelo PT nessas três décadas devem apontar um aprendizado natural e necessário. Os erros, falhas e acertos são as pedras fundamentais para a construção do alicerce chamado maturidade.

Agra, Manoel Júnior e a caravana – O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), se despiu ontem por alguns momentos do estilo de síndico da cidade para vestir o figurino de político, antenado e ácido. Criticou a caravana idealizada pelo deputado Manoel Júnior (PMDB). “É a prova que ele não conhece a cidade. É mais um apelo midiático sem conteúdo político”.

Cartaxo estranha – Ao dizer que o deputado Luciano Cartaxo (PT) não é páreo para Luiz Couto numa eventual candidatura em 2012, Agra provocou reação do petista. “É muito estranho. É muito esquisito o prefeito querer escolher o candidato do PT”.

A inoperância da bancada – O deputado Anísio Maia (PT) não entende porque a bancada federal do PMDB, proporcionalmente a segunda maior do país, não consegue emplacar um cargo importante para o ex-governador José Maranhão. “É muita inoperância”.

Avaliação – O presidente estadual do PT, Rodrigo Soares, defendeu, em entrevista ao Correio Debate (rádio), o fim da guerra interna e a construção de uma pauta positiva para a Paraíba.

Sonho – O presidente do PT de Campina Grande, Alexandre Almeida, revelou a intenção de o diretório lançar um candidato a prefeito. Espera até contar com o apoio de Veneziano Vital (PMDB).

Cabo eleitoral – Se o empresário Diogo Cunha Lima quiser disputar a prefeitura de Campina já pode contar com um eleitor. O vice-governador Rômulo Gouveia (PSDB) é simpático a causa.

Em casa – A deputada Olenka Maranhão (PMDB) foi flagrada pela repórter Haryanne Arruda, do Correio Debate (TV), de sandálias no plenário da Assembléia. Explicação: inchaço da gravidez.

Ninho da coruja – O vereador João Corujinha (PSDC) não pode dormir. O novo colega de bancada Sérgio da Sac está de olho bem gordo na Secretaria de Esportes. Quer o cargo em troca da adesão do PRP.

Intercâmbio – Grupos chineses sinalizaram interesse em fazer grandes investimentos na Paraíba. O governador Ricardo Coutinho prepara viagem à China para pavimentar relação com os orientais.

Alvos – O líder do Governo na Câmara de João Pessoa, Bruno Farias (PPS), mira agora nos vereadores Mangueira (PMDB) e Marcus Vinicius (PMDB). Quer vitaminar a bancada governista.

Estranho – A Prefeitura de Itabaiana propôs e a Câmara aprovou sem problemas a autorização para uma empresa explorar a areia do leito do rio Paraíba. O material pode está sendo exportado.

Olho vivo – O senador Vital do Rêgo Filho (PMDB) deflagrou articulação dentro do PMDB. Ele ligou e convidou a vereadora Eliza Virgínia para o partido. Vitalzinho sabe o caminho das pedras.

High Tech – Viciado nas redes sociais, o deputado Efraim Filho (DEM) apresentou projeto de lei que disciplina cobrança do ICMS e cria novas regras nas compras interestaduais realizadas na internet.

Entre aspas“A política é um jogo. As pedras se misturam”.

Do sincero vereador pessoense Sérgio da Sac justificando idas e vindas na Câmara.

Reprodução do Correio da Paraíba
 

Leia Também