João Pessoa, 08 de julho de 2024 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Ana Karla Lucena  é bacharela em Direito pela Universidade Estadual da Paraíba. Servidora Pública no Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba. Mãe. Mulher. Observadora da vida.

Uma pequena mudança no script

Comentários: 0
publicado em 08/07/2024 ás 07h41

A ele foi dada uma incumbência maior do que ele mesmo. Era apenas uma criança, incapaz física, intelectual e tecnicamente. Sua tarefa: vencer um gigante totalmente superior a ele em todas as áreas nas quais nele só havia imaturidade. Um herói de guerra. Destruidor de exércitos. Condecorado por suas façanhas em sua terra e nas terras de além. Pois bem! Que seja!

Não o procuraram. Quem o faria? Ele se ofereceu para o encargo. E foi. Foi de cara limpa. Sem armaduras ou armas – eram pesadas demais para que ele as conseguisse carregar. O final da história todos nós conhecemos.

“Ele é grande à beça! Não há como vencê-lo!”. Provavelmente seria o que eu pensaria. E a questão é que a perspectiva pela qual eu enxergo o desafio é que vai determinar a forma como agirei. O próximo passo será dado de acordo com o que considerarei possível. É o que vai me paralisar ou impulsionar.

“Ele é grande à beça! Não há como errar o alvo!”. Foi assim que o pequeno garoto pensou. A perspectiva correta o fez vencer e mudar todo o curso da história do seu povo. Sua história. O fez rei.

Somos pequenos guerreiros todos os dias no campo de batalha. Salvaguardar nossa existência tem se tornado um desafio cada vez maior. Cumprir nossas tarefas diárias – trabalho, família, filhos, relacionamento, finanças – é o hodierno Golias. Mas, sobrecarregados com peso demais às costas, às vezes nos damos por vencidos e seguimos o provável script: a derrota.

Uma pequena pedrinha. Nada mais. Uma pedrinha e uma perspectiva adequada. Olhar pelo ângulo correto e enxergar uma fresta. É tudo de que precisamos. Os gigantes estarão sempre por aí. E cada vez mais altos e fortes. Não são invencíveis. O script provável nem sempre é o único possível. Sejamos reis na nossa própria história! Pensarão duas vezes antes de atravessar nosso caminho novamente. É tudo sobre coragem.

* Os textos dos colunistas e blogueiros não refletem, necessariamente, a opinião do Portal MaisPB

Leia Também