João Pessoa, 27 de abril de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
PREEVÇÃO

CG começa a vacinar contra a Gripe A no início de maio

Comentários:
publicado em 27/04/2012 às 13h48
A- A+

A Campanha de Vacinação contra Influenza, que começa no próximo dia 5 de maio, a exemplo do ano passado, também vai imunizar contra a Gripe A e vai incluir idosos, grávidas em qualquer idade gestacional, crianças entre seis meses e dois anos de idade e profissionais de saúde. A campanha deste ano, que tem como tema “Proteger é cuidar”, tem como principal objetivo reduzir a mortalidade, as complicações e as internações que ocorrem em consequência das infecções pelo vírus da influenza nesta população.

Em Campina Grande, desde 2010 a Secretaria Municipal de Saúde não registra nenhum caso suspeito de Gripe A e no ano passado, somente contra a doença, a Coordenação de Imunização vacinou 46.987 pessoas, o que representa 82% da meta total. O percentual mínimo estabelecido pelo Ministério da Saúde é de, no mínimo, 80% da meta total, percentual que foi superado no município. A vacina que será aplicada neste ano protege contra os três principais vírus, entre eles o da Influenza A (H1N1).

Como a vacina deste ano tem a mesma composição da distribuída no ano passado, pais e responsáveis devem estar atentos para a vacinação de crianças de seis meses e dois anos de idade. As que tomaram a vacina no ano passado devem tomar apenas uma dose neste ano. Já as que se vacinarão pela primeira vez precisam receber duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas.

A vacina contra a gripe só não é recomendável para quem tem alergia à proteína do ovo ou para quem teve reações adversas a doses anteriores. Em casos de doenças agudas e febris ou de pacientes com doenças neurológicas, é aconselhável a busca de avaliação médica. Quem pretende doar sangue deve aguardar 48 horas após a dose para realizar a doação.

Sobre a Influenza – A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, aos olhos e ao nariz.

Os sintomas, muitas vezes, são semelhantes aos do resfriado, que se caracterizam pelo comprometimento das vias aéreas superiores, com congestão nasal, rinorreia, tosse, rouquidão, febre variável, mal-estar, mialgia e cefaléia. A maioria das pessoas infectadas se recupera dentro de uma a duas semanas sem a necessidade de tratamento médico. No entanto, nas crianças muito pequenas, idosos e portadores de quadros clínicos especiais, a infecção pode levar a formas clinicamente graves, pneumonia e até a morte.

Codecom-CG

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!