João Pessoa, 30 de abril de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
JIU-JITSU

Paraibano supera barreiras e se torna o maior lutador do Brasil

Comentários:
publicado em 30/04/2012 às 18h20
A- A+

Pelas mãos do pequeno Victor Leal, mais uma vez a Paraíba brilhou no topo do pódium do Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, acontecido no final de semana, no Rio de Janeiro. Correspondendo a seu favoritismo, o jovem lutador, de apenas 14 anos, conquistou seu bi-campeonato na modalidade, superando a frustração de um surpreendente vice no ano passado.

Já tido como um fenômeno no jiu-jitsu nacional, Victor superou, no último sábado (28), dois fortes competidores: o carioca Roberto Rodrigues (aluna da JJ Leão Teixeira) e o paulista Henry Samways (da academia CheckMat). Sua superioridade técnica o garantiu a glória na categoria Infanto Juvenil 3.

A nova conquista do ‘faixa verde’ consagra o bi-campeonato brasileiro no curriculum de Victor, que ainda conta com três campeonatos paraibanos, três títulos norte-nordeste e um vice-campeonato brasileiro. Como se não bastasse tanta glória, o “pequeno” paraibano ainda sagrou-se campeão panamericano de Jiu-Jitsu, no ano passado.

Caminhada difícil – Apenas R$ 4 mil separaram a Paraíba de estar pela segunda vez no topo do pódio de um dos maiores eventos do Jiu-Tsu internacional: o panamericano, realizado no início de 2012. Foi por falta desse valor que Victor Leal se viu forçado a desistir de tentar a segunda medalha de ouro no evento esportivo, já que era cotado como o grande favorito na competição.

Segundo o lutador, há dias esperou uma resposta positiva ao apelo que fez às autoridades paraibanas, mas, como resposta, a má notícia: foi negado o pedido de apoio.

Em contato com o MaisPB à época, o atleta não conseguiu esconder seu desapontamento com a situação. Nitidamente emocionado em ver a chance de se sagrar bi-campeão na competição se esvaziar, o pequeno lutador – que é tido como uma sumidade mundial na modalidade – tentou acalentar sua dor: “Agora só resta me preparar para o campeonato brasileiro”.

“Mais vale as lágrimas da derrota, do que a vergonha de não ter tentado”, arremata o lutador, em mensagem enviada à nossa redação.

Tentando superar as dificuldades, e já contato com o apoio de poucas empresas que se sensibilizaram com a “batalha” do jovem, Victor volta à Paraíba com mais uma medalha, e com a esperança que agora, enfim, seu Estado retribua tudo que ele tem feito pelos tatames do mundo.

MaisPB
 

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!