João Pessoa, 05 de maio de 2012 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
PUNIÇÃO

Projeto de Nilda Gondim endurece regras contra bêbados ao volante

Comentários:
publicado em 05/05/2012 às 11h53
A- A+

Os condutores de veículos automotores que teimarem em conduzir seus automóveis após consumir bebida alcoólica poderão ter o valor das multas aplicadas aumentado em dez vezes. Além disso, poderão até mesmo perder definitivamente o direito de dirigir.
 

A penalidade está prevista no projeto de lei n° 3.809/2012, de autoria da deputada federal Nilda Gondim (PMDB-PB). Alterando o artigo n° 165 da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, o projeto dispõe sobre a aplicação de sanção administrativa progressiva e mais severa aos condutores de automóveis que reincidirem no consumo de bebidas alcoólicas.
 

Conforme previsto na matéria, o condutor que for pego pela primeira vez dirigindo sob efeito de bebida alcoólica será penalizado com multa no valor dez vezes superior àquele especificado para o tipo de infração por ele cometida, além de perder o direito de dirigir por um período de doze meses.
 

Em caso de primeira reincidência, além da pesada multa, a suspensão da licença para dirigir deverá vigorar por três anos, e em segunda por um período de cinco anos. No caso de terceira reincidência, o cancelamento da Carteira Nacional de Habilitação será definitivo, sendo feita a devida averbação em todos os órgãos de trânsito do País.
 

Justificando a sua iniciativa, Nilda Gondim lembrou, nesta sexta-feira (04), que no mês de abril deste ano a Câmara dos Deputados aprovou uma matéria que amplia a possibilidade de provas para quem conduz veículo sob efeito de álcool no âmbito da Lei Seca. A proposta citada pela deputada paraibana dobra o valor da multa e eleva para R$ 3.800,00 a penalização no bolso do infrator, em caso de reincidência dentro de doze meses.
 

“Tal penalização é apenas financeira, não existindo qualquer outra de cunho administrativo que penalize aqueles que, em caso de sucessivas reincidências, insistam em conduzir seus veículos automotores sob efeito de álcool ou de substância psicoativa que determine dependência”, ressaltou, acrescentando que o projeto de lei n° 3.809/2012 tem por objetivo exatamente o preenchimento dessa lacuna na legislação de trânsito.
 

A mudança, segundo ela, é importante para fortalecer a Lei Seca. “Apertar a Lei Seca e a fiscalização pode salvar vidas e reduzir o número de pessoas que morrem ou ficam com deficiência por causa de acidentes causados por pessoas que conduzam veículos sob efeito de bebida alcoólica”, comentou. Reforçando seu argumento, Nilda Gondim citou estatísticas que demonstram a ocorrência de morte, somente em 2010, de aproximadamente 45 mil brasileiros vítimas de acidentes de trânsito, “boa parte deles provocados por condutores sob efeito do álcool”.

MaisPB

com assessoria da deputada federal
 

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!