João Pessoa, 14 de outubro de 2021 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
PCCR

Aspol faz campanha pela valorização salarial

Comentários:
publicado em 14/10/2021 às 11h23
atualizado em 14/10/2021 às 11h26
A- A+

A Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol-PB) afirmou que a Polícia Civil paraibana recebe o pior salário do país. Com base nesse dado, a entidade iniciou uma campanha conjunta com as demais associações e sindicatos da Polícia Civil cobrando do Governo do Estado um Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR).

Já foram feitas reuniões com os policiais das seccionais de Patos, Campina Grande, Guarabira e João Pessoa, para explicar a proposta de PCCR, informando o andamento das negociações, bem como dos próximos passos da campanha.

“O salário final da categoria investigativa é menor do que o salário inicial de 25 Estados, é hora de mudar essa realidade. A Polícia Civil está unida pelo PCCR”, disse Beethoven Silva, presidente da Aspol-PB.

Conforme a Aspol, a baixa remuneração é confirmada a partir dos valores dos salários iniciais divulgados no edital do concurso para a instituição, que acontecerá no mês de janeiro do próximo ano. O presidente da Associação explica que o policial civil da Paraíba tem sua remuneração composta por uma parte fixa, sobre a qual é baseada a aposentadoria e pensões, e alguns “penduricalhos”, como auxílio alimentação, bolsa desempenho, gratificações horas extras, que não são levados para a aposentadoria.

Atualmente o prejuízo do servidor com afastamento da atividade, seja por aposentadoria ou licença, chega até 50%, o que leva muitos profissionais a se manterem na ativa mesmo estando apto à aposentadoria. Segundo levantamento feito pela Aspol, com base nas leis orgânicas dos estados, a Paraíba fica em último lugar no ranking dos salários pagos a policiais civis, no Brasil, tanto no início como no final da carreira.

MaisPB

MaisTV

“Nordeste não é problema, é solução”, diz João Dória

AGENDA NA PARAÍBA - 23/10/2021

Opinião

Paraíba

Brasil

Fama

mais lidas