João Pessoa, 26 de setembro de 2020 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
cantora baiana

Gal Costa faz live para celebrar aniversário de 75 anos

Comentários:
publicado em 26/09/2020 às 13h23
A- A+
Foto - Marcos Hermes

Gal Costa faz 75 anos neste sábado (26). E quem ganha presente são os fãs. Sua live está confirmada a partir das 22h, com transmissão da TNT, tanto na televisão quanto no canal da emissora no YouTube para toda a América Latina. É mais uma oportunidade para ver a artista baiana consagrada, de qualquer parte do mundo. Um nome forte da MPB, o nome dela é Gal. Será um show com qualidade técnica, transmissão aberta (no caso, no YouTube), e repertório romântico e os grandes sucessos. Nada melhor nesses tempos de pandemia.

Gal Costa conta, em entrevista ao Estadão, de sua casa, em São Paulo, que fãs que mantêm perfis no Instagram em homenagem a ela começaram a postar pedindo live no dia de seu aniversário, inspirados em Gil e Caetano, concorda a cantora. “Aí a gente resolveu fazer essa live. Quando sugeriram, topei de cara”, diz.

Com 55 anos de carreira, a cantora gosta da ideia desse novo formato. “Muita gente tem feito (live). Eu vi a do Gil, do Caetano, da Fafá de Belém, vi algumas, e acho que é bem legal fazer. Então, para mim, não é difícil. Não tenho que estar no palco para cantar”, afirma ela. Gal vai estar acompanhada pelos músicos Pedro Sá (violão e guitarra) e Chicão (teclado), e revisitará sua obra, cantando Baby e Vaca Profana, além de músicas dos últimos discos. O repertório foi definido de fato, por Gal e Marcus Preto, diretor artístico dos projetos da cantora, durante os ensaios realizados. “Vou cantar os grandes sucessos da minha carreira, canções que estão no imaginário das pessoas, que elas conhecem, para cantarem junto”, diz Gal ao Estadão.

Gal, o começo

Maria das Graças Penna Burgos (1945), conhecida como Gal Costa, nasceu em Salvador, Bahia, no dia 26 de setembro de 1945. Filha de Arnaldo Burgos e Mariah Costa Penna ficou órfã de pai com 14 anos de idade. Trabalhou como balconista de uma loja de discos em Salvador. Em 1963 conheceu Caetano Veloso, apresentada por Dedé Gadelha, sua vizinha e amiga e futura esposa do cantor. Cresceu no Bairro da Graça, em Salvador. Na adolescência, trabalhou na loja de discos do jornalista Roni que, coincidentemente, foi, em 1972, promotor do show “Caetano & Chico”, realizado em Salvador. Através desse emprego, sabia de todas as novidades musicais da época e tornou-se fã da bossa nova. Desde criança, tinha o sonho de ser cantora. No início dos anos 60, conheceu o ídolo João Gilberto que, segundo depoimento registrado no encarte da coleção “História da Música Popular Brasileira”, disse-lhe, após a primeira vez em que a viu cantar: “Você é a maior cantora do Brasil”. Nessa mesma época, também conheceu Caetano Veloso, Maria Bethânia e Gilberto Gil, formando o quarteto que, mais tarde, viria a ser conhecido como Doces Bárbaros, após participarem, juntos, de um espetáculo que resultou em um LP.

Kubitschek Pinheiro – MaisPB

Comentários

Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!