João Pessoa, 16 de outubro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
centenário do paraibano

Fundação discute feitos de Celso Furtado

Comentários:
publicado em 16/10/2019 às 20h00
atualizado em 16/10/2019 às 20h03

O presidente da Fundação Joaquim Nabuco, Antônio Campos, reuniu assessores na tarde desta quarta-feira (16), para discutir a estratégia da instituição de incorporar o debate e a releitura da obra e significado do economista Celso Furtado. A ação ocorrerá durante as comemorações do centenário do paraibano, em 2020, levando a discussão para todas as capitais do Nordeste.

Esta foi a síntese da audiência concedida pelo dirigente ao empresário e publisher da Revista NORDESTE, Walter Santos, e o representante da publicação em Recife, Maurílio Pedrosa. Na oportunidade, ficou evidente o interesse da Fundação Joaquim Nabuco em contribuir com o momento histórico em torno de Celso Furtado.

A ideia proposta pela Revista NORDESTE é convidar as universidades localizadas nas capitais da região, a começar por João Pessoa – Capital do estado onde Celso Furtado nasceu – bem como os Conselhos de Economia e sociedade organizada com apoio e aval da FUNDAJ.

“O debate sobre o futuro do Nordeste é condição de alto interesse da Fundação Joaquim Nabuco e somando tudo à memória de Celso Furtado e sua grande contribuição econômica e social dada por ele ao Brasil, em particular ao Nordeste, só nos motiva a irmos a cada uma das capitais discutir a obra do grande economista e a perspectiva de futuro”, frisou.

“Ficou evidente a sensibilidade e o interesse do presidente Antônio Campos de superdimensionar o legado de Celso Furtado durante o Centenário participando de todos os seminários nas capitais”, declarou Walter Santos.

A próxima edição da NORDESTE circula a partir da próxima semana e tem como capa detalhes da canonização da Irmã Dulce.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também