João Pessoa, 24 de julho de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Operação Famintos

Justiça afasta dois secretários da PMCG

Comentários:
publicado em 24/07/2019 às 12h51
atualizado em 24/07/2019 às 13h51
A- A+
Coletiva sobre as operações Famintos e Feudo, em Campina Grande - Foto: Ascom

Os secretários de Administração, Paulo Roberto Diniz, e de Educação, Iolanda Barbosa, de Campina Grande, foram afastados por decisão da 4ª Vara da Justiça Federal da cidade, em decorrência da Operação Famintos, que apura supostos desvios na distribuição da merenda escolar. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal da Paraíba.

Iolanda Barbosa também teria tido mandado de prisão cumprido pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (24), informação que a gestão municipal contesta.

Em entrevista coletiva, Ministério Público, Polícia Federal e Controladoria Geral da União, informaram que as investigações foram divididas em três grupos: político, administrativo e empresarial que agia em vários municípios, com o objetivo de eliminar a concorrência em processos licitatórios.

A procuradora da República, Acássia Soares, informou que os nomes dos demais envolvidos nas Operação Famintos, não serão divulgados. Outros cinco servidores também acusados de integrarem a suposta organização criminosa foram afastados.

As investigações foram iniciadas a partir de representação autuada no Ministério Público Federal, que relatou a ocorrência de irregularidades em licitações na Prefeitura de Campina Grande, mediante a contratação de empresas “de fachada”.

Com o aprofundamento dos trabalhos pelos órgãos parceiros, constatou-se que desde 2013 ocorreram contratos sucessivos, que atingiram um montante pago de R$ 25 milhões.

Além da merenda escolar, as contratações incluíam o fornecimento de material de higiene e de limpeza para outras áreas de governo (Saúde, Assistência Social, etc.).

A CGU, durante auditoria realizada para avaliar a execução do PNAE no município, detectou um prejuízo de cerca de R$ 2,3 milhões, decorrentes de pagamentos por serviços não prestados ou aquisições de gêneros alimentícios em duplicidade no período de janeiro de 2018 a março de 2019.

MaisPB

Comentários

Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.

error: Alerta: Conteúdo Protegido !!