João Pessoa, 06 de fevereiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
levantamento

Negligência contra idosos lidera denúncias ao Disque 100 em Campina

Comentários:
publicado em 06/02/2019 às 09h33
atualizado em 06/02/2019 às 15h18
A- A+
Arquivo/Agência Brasil

A Secretaria da Assistência Social de Campina Grande, por meio da Vigilância Socioassistencial, apresentou os números de denúncias realizadas por meio do Disque 100, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos do Governo Federal. De janeiro a dezembro do ano passado foram registradas cerca de 360 denúncias, através do Disque 100, apenas na cidade de Campina Grande. Deste total, a maior parte diz respeito a negligência contra idosos.

Segundo dados fornecidos pela vigilância Socioassistencial, uma prerrogativa é o monitoramento de todas as unidades, sistematizando as informações territoriais sobre as situações de vulnerabilidade e risco social.

O Disque 100 recepciona, através de ligações telefônicas de forma anônima e gratuita, denúncias sobre violação dos direitos humanos, violência contra a mulher, criança, adolescente e pessoa idosa, violência psicológica, exploração sexual e LGBT.

As denúncias, feitas pelo Disque 100, são encaminhadas para a Vigilância Socioassistencial de Campina Grande, onde são identificados o tipo de violação e território de origem. Esses dados são repassados para o Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), que atende ao território de onde foi apresentada a denúncia. Equipes do CREAS realizam visitas domiciliares para atestar se realmente houve uma situação de negligência e, caso comprovado, fazem os encaminhamentos necessários.

De março de 2017 até janeiro de 2019, o Disque 100 recebeu 722 denúncias, sendo os dados encaminhados e acompanhados pelos Centros de Referência.

O tipo de violação mais constatada, em 2018, foi de negligência contra a pessoa idosa, totalizando 174 casos de denúncias. Foram registrados ainda 95 casos de negligencia e violação contra criança e adolescente. Dados mostram ainda que 67% das denúncias são de vítimas do sexo feminino; 26% sexo masculino e 7% não identificado. O maior número de notificações, nesse período, foi constatado no bairro das Malvinas. Em seguinda estão os bairros de Bodocongó, Quarenta e Santa Rosa.

Segundo Eva Gouveia, secretária municipal da Assistência Social, a Semas vem realizando campanhas de prevenção em combate à negligencia e violação contra a pessoa idosa, em parceria com a Rede da Gerência da Pessoa Idosa, cumprindo um calendário de ações, palestras e divulgação de enfrentamento a qualquer tipo de violação contra a pessoa idosa.

“Todas as denúncias, recebidas através do Disque 100, são analisadas e encaminhadas pela Vigilância Socioassistencial para os CREAS de cada território. Todas essas denúncias são acompanhadas. Isso só reforça a excelência no atendimento dessas unidades que foram destaque no Brasil. Segundo o IDCREAS, Campina Grande ficou em primeiro lugar na Paraíba e terceiro no Nordeste, comprovando a qualidade do serviço e comprometimento dos nossos profissionais e a responsabilidade com o social no governo Romero Rodrigues”, destacou.

Muitas denúncias envolvem mais de um tipo de violação e mais de uma vítima. Lembrando que, em casos de situação de negligencias e vulnerabilidade social, a população pode fazer a denúncia de forma anônima e gratuita por meio do Disque 100.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também