João Pessoa, 22 de agosto de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
nasa

Câmeras flagram meteoro 40 vezes mais brilhante que Lua

Comentários:
publicado em 22/08/2018 às 11h29
atualizado em 22/08/2018 às 11h30

Um forte clarão iluminou os céus do Alabama, na região Sudeste dos EUA, na madrugada da última sexta-feira, e foi detectado por todas as seis câmeras instaladas pela Nasa na região. Segundo a agência espacial americana, a bola de fogo — batizada como Alabama Fireball — produziu brilho 40 vezes mais intenso que o da Lua Cheia durante a entrada na atmosfera.

Felizmente, o meteoro era pequeno e não provocou explosões como em Cheliabinsk, na Rússia, em 2013. Segundo estimativas da agência espacial americana, o asteroide media cerca de dois metros de diâmetro e viajava de oeste para o norte a 85 mil quilômetros por hora. Ele foi avistado a uma altitude de 90 quilômetros sobre a cidade de Turkeytown.

“Nós ainda estamos investigando se a bola de fogo produziu meteoritos”, informou a Nasa, sobre a possibilidade de fragmentos do meteoro terem atingido o solo. “Mesmo se sim ou não, foi um evento extremamente brilhante, visto no céu parcialmente brilhante, que disparou todas as câmeras e sensores operados pelo Escritório de Meteoroides na região.

Os meteoros, conhecidos popularmente como estrelas cadentes, acontecem quando meteoroides emitem brilho pelo calor do atrito com a atmosfera da Terra. Caso sobrevivam a queda e toquem o solo, passam a ser chamados como meteoritos.

Diariamente, o planeta é bombardeado por inúmeros fragmentos espaciais de pequenas dimensões e existe uma preocupação com corpos maiores, que são difíceis de serem rastreados. Em Cheliabinsk, o asteroide media 17 metros de diâmetro e cerca de 10 mil toneladas de massa. Ele provocou um brilho intenso nos céus e explodiu, liberando 500 quilotons de energia. A bomba de Hiroshima tinha cerca de 13 quilotons.

Extra

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também