João Pessoa, 11 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Após novembro azul

Ortotrauma previne contra câncer de próstata

Comentários:
publicado em 11/12/2017 às 16h15
atualizado em 11/12/2017 às 16h16

A Campanha Novembro Azul já acabou, mas a prevenção ao câncer e outras doenças da próstata continua. O Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio de Miranda Burity (Ortotrauma) disponibiliza consultas no setor de Urologia para atender os homens que fizeram o exame de PSA (antígeno prostático específico) e obtiveram resultado alterado.

Conforme a diretora-geral do Complexo, a médica Fabiana Araújo, a realização deste tipo de atendimento é apenas durante o mês de dezembro e de maneira excepcional, em decorrência da Campanha Novembro Azul, contribuindo com a Secretaria de Saúde em atender à demanda da população.

“Para ter acesso às consultas, não é necessário passar por uma Unidade de Saúde da Família, nem pela Regulação. Basta que o usuário apresente o resultado do PSA fora da normalidade e o cartão SUS, no Ambulatório do Ortotrauma, que ele vai ser atendido em até 15 dias”, afirma a médica.

No mês passado, as consultas e os exames de PSA foram disponibilizados aos funcionários do Complexo Hospitalar de Mangabeira com mais de 40 anos de idade, e aos moradores do Loteamento Planalto Boa Esperança, no Valentina de Figueiredo, que participaram de uma ação social em que a unidade hospitalar foi parceira.

O PSA é uma enzima utilizada para auxiliar no diagnóstico ou monitoração de câncer de próstata. O nível de PSA em homens sem câncer de próstata, normalmente é abaixo de 2,5 nanograma por mililitro (ng/ ml) de sangue.

Se o nível estiver acima deste limite, há maior possibilidade de acometimento da doença.

O Complexo Hospitalar de Mangabeira é referência na cirurgia de urgência urológica de cálculo nas vias urinárias. O serviço foi criado há mais de quatro anos a partir da demanda da população.

“Percebemos que havia um número considerável de pessoas que chegavam com fortes dores devido aos cálculos ou “pedras” nas vias urinárias. Como possuímos equipamentos de ultrassom e tomografia, implantamos o serviço. Fazemos cirurgias semanais e temos um profissional diariamente avaliando os pacientes, definindo se será feito tratamento conservador ou cirúrgico”, concluiu a diretora-geral.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também