João Pessoa, 06 de novembro de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
consciência ambiental

PMJP disponibiliza locais para o descarte correto de lixo eletrônico

Comentários:
publicado em 06/11/2016 às 11h16
atualizado em 06/11/2016 às 12h00

As vendas de final de ano aquecem o comércio de eletrônicos, sobretudo os equipamentos de informática. O fenômeno anual, no entanto, põe em xeque um antigo problema para o meio ambiente: o descarte correto do lixo eletrônico. Sem informações necessárias, a maioria da população não realiza o descarte de modo adequado, levando danos irreversíveis ao meio ambiente. A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) possui dois pontos oficiais para receber da população o lixo eletrônico: na sede da Autarquia Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), no Bairro dos Estados, e  um anexo da Emlur, no bairro do Róger. Até o final do ano, outros três pontos deverão receber o lixo eletrônico nos bairros de Tambaú, Jaguaribe e Mangabeira.

Os pontos de coleta estão aptos a receber material eletrônico – com exceção da linha branca, pilhas e lâmpadas. A população pode levar aos pontos de coleta diversos itens como componentes de computadores e seus periféricos; notebooks, copiadoras, televisores, ventiladores; baterias de chumbo; produtos magnéticos; ar condicionado; aparelhos de celular ou qualquer aparelho eletro-eletrônico que acumule energia.

Além de garantir uma quantidade menor de lixo para o meio ambiente absorver, a reciclagem desse tipo de resíduo gera emprego e renda para muitas pessoas em muitas comunidades. O trabalho começa com o ensino do descarte correto desse lixo, passa por mecanismos de recolhimento e termina com a transformação de itens que iriam poluir o meio ambiente. Além de todos esses benefícios os projetos focados em reciclagem de eletrônicos ainda promovem a inclusão digital de pessoas carentes.

Para Josué Peixoto, coordenador do projeto ‘Coleta Seletiva’ da PMJP, lembra que o processo de descarte correto começa com a consciência ambiental de toda a população. “É um trabalho conjunto de toda a população com o poder público. As pessoas precisam entender que é necessário separar o lixo em casa e não pode misturar o eletrônico com o lixo orgânico. Uma vez separados, o lixo deve ser encaminhado ao local adequado para o descarte. O lixo eletrônico possui metais pesados e constitui um perigo inclusive para os profissionais que irão manuseá-los”, ressaltou.

Parceria – Frequentemente, a PMJP realiza campanhas em parceria com a empresa Ecobras, empresa paraibana que trabalha com reciclagem de equipamentos eletrônicos. “A Emlur vem desenvolvendo campanhas e convocando à população a adotar mudanças no cotidiano. Assim, são espalhados pela cidade de João Pessoa pontos temporários de coleta, de modo a facilitar o processo correto de descarte do lixo eletrônico.

A parceria, que tem acontecido várias vezes ao ano, deve resultar em mais três pontos fixos nos bairros de Jaguaribe, Mangabeira e Tambaú.  Durante as campanhas, As equipes percorrem o calçadão, hotéis, restaurantes e quiosques distribuindo panfletos e esclarecendo a população sobre a importância de participar dessa ação. O objetivo é informar ao cidadão sobre a destinação correta desses resíduos e os riscos do descarte incorreto em áreas públicas como terrenos baldios, ruas e leito de rios.

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também