João Pessoa, 17 de setembro de 2016 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Max Oliveira é graduando em Comunicação Social pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem passagens pelas principais emissoras de rádio de João Pessoa, onde atuou fazendo cobertura esportiva. Atualmente é comentarista e colunista do Mais PB.

futebol

A hora e a vez do Belo!

Comentários:
publicado em 17/09/2016 às 10h18
atualizado em 17/09/2016 às 10h19

botafogo-c

Há quem compare a campanha atual do Botafogo na Série C com 2003 e 2014 – anos em que o clube esteve próximo de subir de divisão. Comparações à parte – e elas estarão sempre presentes na cultura futebolística – acredito que agora é a hora e a vez do Belo.

Com o mata-mata pela frente, as chances do time da Capital sair vivo e desembarcar na Série B do ano que vem são de 50%. Os outros 50 são do adversário, claro. Mas é aí que eu defendo a minha tese e deposito a minha confiança.

Nesse tipo de disputa, normalmente, mata quem tem sangue frio, faz valer a força do conjunto e sabe defender o seu território.

O Botafogo é um time equilibrado, não costuma oscilar de rendimento de um jogo para o outro. Corre poucos riscos, sofre poucos gols e vende caro as derrotas. Em casa, o aproveitamento beira os 100%. A derrota para o América-RN (uma exceção nesta trajetória) não ofusca a campanha no Almeidão.

Os valores individuais também são importantes, claro, e podem fazer a diferença. No caso do Botafogo, a experiência joga a favor através do goleiro Michel Alves, o zagueiro Plínio, o volante Val, o meia Marcinho e o atacante Rodrigo Silva.

Ainda tem o banco de reservas, local onde nenhum jogador gosta de ficar, mas sabe que, mesmo estando lá, pode ser importante para a classificação do time. Eis que surge o Warley, figura de qualidade inquestionável, liderança singular e dono de uma estrela que costuma apontar sempre na direção do gol.

O conjunto, portanto, anima a fé da torcida na ascensão para série B.

A hora é agora, a vez é do Belo!

Leia Também