João Pessoa, 27 de novembro de 2015 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NE em pânico

Benjamin cobra ações para conter casos de microcefalia

Comentários:
publicado em 27/11/2015 às 08h36
Deputado federal Benjamin Maranhão

O deputado federal, Benjamin Maranhão (SD), utilizou a tribuna na Câmara Federal, nesta quinta-feira (26), para pedir atenção especial para a Região Nordeste em decorrência do aumento alarmante dos casos de microcefalia. “A Paraíba já tem 96 casos de microcefalia registrados, de acordo com o Ministério da Saúde. Dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES) já apontam 104 casos. O que mais assusta é que o problema pode ser causado pela zika vírus. A população está em pânico”, destacou.

Segundo o parlamentar, muitas gestantes evitam sair de casa e até temem que os filhos nasçam com a doença. “Precisamos de uma resposta efetiva para o povo Nordestino e temos que desenvolver ações para tranquilizar as gestantes, pois elas sofrem com a falta de informações. Temos que realizar ações conjuntas entre Governo Federal, Estadual e Municipal de combate da Zika Vírus e no cuidado e tratamento dos bebês”, disse.

De acordo com a Ministério da Saúde, a Paraíba é o segundo estado em registros, abaixo apenas de Pernambuco, onde já há 487 registros. Em todo o país, o Ministério já contabiliza 739 casos em 160 cidades de nove estados. Em dois casos de bebês com microcefalia em Campina Grande, já tinha sido confirmado a presença de zika vírus na placenta.

A doença – A microcefalia é uma anomalia que se caracteriza por um crânio de tamanho menor que o da média. Os bebês nascem com perímetro cefálico (PC) menor que o normal, que habitualmente é superior a 33 cm. Crianças com microcefalia podem ter o desenvolvimento cognitivo debilitado.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também