João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CAMPANHA NACIONAL

PT replica na TV crítica de Aécio Neves a programa de Marina Silva

Comentários:
publicado em 22/09/2014 às 10h33

O discurso que o candidato do PSDB ao Planalto, Aécio Neves, vem usando há dias para desgastar a rival Marina Silva (PSB) foi parar na nova propaganda do PT.
A campanha da presidente Dilma Rousseff preparou filme em que critica quem "escreve programa de governo a lápis" e afirma que é um risco a ex-ministra ser eleita porque ela não tem "firmeza em seus compromissos".

Na última semana, Aécio disse publicamente ao menos duas vezes que entregaria um programa de governo feito "a caneta" e não "a lápis", como seria o de Marina.
A fala é uma referência aos recuos que a campanha do PSB fez em pontos de seu plano, como a retirada de trechos que defendiam a ampliação de direitos dos gays.
O alinhamento no mote usado pelos dois principais adversários de Marina para atacá-la é inédito.

A publicidade de Dilma explora visualmente o raciocínio utilizado por Aécio. O filme começa com a imagem de uma mão escrevendo a lápis que "o pré-sal não é prioridade". Em seguida, a mesma mão aparece com uma borracha e apaga a frase.

"Se como candidata Marina mudou de opinião diversas vezes, imagina o que aconteceria se ela fosse presidente?", diz o locutor.

"Para ser presidente, é preciso ter firmeza em seus compromissos, não escrever programa de governo a lápis", continua. "Quem sempre volta atrás, nunca vai pra frente." A última fala é ilustrada com a imagem de um texto escrito a caneta: "Brasil, seguir em frente".

A peça, registrada na Justiça Eleitoral, vai ao ar nesta semana e se soma a outras feitas pelo PT para desconstruir Marina, com base em seu programa de governo.
A pessebista se tornou alvo de petistas e tucanos desde que, duas semanas após entrar na disputa eleitoral, chegou a empatar com Dilma nas pesquisas de intenção de voto e rebaixou Aécio à terceira colocação. A duas semanas do primeiro turno, PT e PSDB vão intensificar os ataques.

Em agenda no Rio de Janeiro neste domingo, o tucanodisse que "Marina não se preparou para essa disputa". Segundo ele, a adversária "é um conjunto de incoerências que se avolumam todos os dias".

A campanha de Dilma avalia que conseguiu desgastar a imagem de Marina com a sequência de críticas que tem feito à ex-senadora na TV.

Segundo integrantes do partido, levantamentos internos da campanha de Dilma apontam que a presidente já estaria cinco pontos percentuais à frente de Marina nas simulações de segundo turno, o que, acreditam os petistas, já deve ser registrado nas pesquisas desta semana.

O Datafolha mostrou que Marina caiu de 33% para 30%, mas ainda está numericamente à frente da petista nas simulações de um segundo turno entre elas.
Entre os tucanos, a estratégia é buscar um empate técnico com a ex-senadora na reta final desta etapa da eleição. Para isso, Aécio seguirá batendo em Dilma e Marina na TV. Ele, que chegou a estar quase 20 pontos percentuais atrás da pessebista,lida hoje com uma diferença de 13 pontos, segundo o Datafolha.

Na campanha do PSB, a ordem é unificar o discurso interno para evitar dar munição aos adversários, como ocorreu nas últimas semanas.

Nesta linha, o programa de TV vai explorar um tom emocional, mostrando que a história da pessebista se confunde com a da população, principalmente das classes C, D e E. Além disso, o PSB vai atacar Dilma, mostrando que a presidente estaria deixando o país numa situação pior do que recebeu.

Aliados de Marina também iniciaram cuidadosa sondagem a tucanos para tentar medir com mais precisão qual será a posição que Aécio e o PSDB tomarão caso fiquem de fora do segundo turno.

Folha de SP

Leia Também