João Pessoa, 20 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
COM 60%

Romário, do PSB, é eleito senador pelo Rio de Janeiro

Comentários:
publicado em 05/10/2014 às 20h41

O ex-jogador Romário, deputado federal do PSB, foi eleito neste domingo (5) senador pelo Rio de Janeiro. Com 99,83% votos apurados, às 20h37, o candidato tinha 63,43% dos votos válidos e não pode mais ser alcançado por César Maia, o segundo colocado, com 20,51%. (Acompanhe ao vivo a apuração).

Romário de Souza Faria nasceu no dia 29 de janeiro de 1966 na comunidade do Jacarezinho, no Subúrbio do Rio de Janeiro. De origem humilde, com o apoio dos pais, Edevair e Manuela, conhecida como dona Lita, o Baixinho fez carreira no futebol e, em 1994, foi o protagonista no tetracampeonato do Brasil na Copa do Mundo dos Estados Unidos. Em 2000, foi eleito pela Fifa um dos cinco maiores jogadores da História.

O atleta a fundou o Instituto Romário de Souza Faria em 1995 e idealizou o Projeto Romarinho, que funcionou de 1999 a 2002, criando oportunidades para as crianças carentes por meio do futebol. O projeto atendeu a centenas de crianças e jovens pobres dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo.

Eleito deputado federal em 2010 pelo PSBno Rio, com 146.859 votos, Romário teve como tema principal de sua plataforma política a defesa das crianças com síndrome de down, assim como Ivy, sua filha caçula (o senador tem outros cinco filhos), das pessoas com deficiência de atenção e dos pacientes de doenças raras.

Romário iniciou sua campanha rumo ao Senado já marcando nas primeiras pesquisas vantagem sobre Cesar Maia (DEM), seu maior oponente. A vantagem foi se ampliando ao longo da campanha, apoiada fortemente nas mídias sociais. Ele visitou várias cidades do interior do estado, sempre registradas em suas contas nas redes sociais. Também percorreu bairros de todas as regiões da capital e da Região Metropolitana. Esteve em bairros nobres da Zona Sul, como Leblon e Ipanema, e em regiões populares como o Piscinão de Ramos, no Subúrbio, e em comunidades como Chapéu Mangueira e Vidigal, na Zona Sul e em Rio das Pedras, na Zona Oeste.

Em suas aparições públicas na campanha, era sempre abordado por crianças, e por mães de filhos com doenças raras ou deficiências. E sempre recorria à sua vida de jogador para se aproximar dos eleitores. Em 19 de setembro passado, em meio a informações sobre suas atividades de campanha, postou em sua conta no Twitter: “Há exatos 21 anos eu entrava em campo para um dos jogos da minha vida, o sonho do tetra começava.”

Quando visitou o subúrbio da Vila da Penha, postou fotos abraçando amigos e o seguinte texto: “Lembrei da minha juventude aqui no Campo do Aliança, no Quitungo, onde desde os 4 anos de idade joguei meu futebol, fiz amizades e cresci. A animação dessa galera me fez lembrar as felicidades que eu e minha família tivemos nesse pedacinho do Rio de Janeiro.”

G1

Leia Também