João Pessoa, 21 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Veneziano entra em cena

Comentários:
publicado em 04/10/2011 às 08h38

Foi mais cedo do que se previa. Sem esperar o resultado das eleições municipais de Campina Grande e nem uma abertura espontânea do ex-governador José Maranhão, o prefeito Veneziano Vital do Rego assumiu, extra-oficialmente, o comando político e intelectual do PMDB da Paraíba e a dianteira dos rumos partidários.

Se já capitalizava o discurso de contraponto à gestão do governador Ricardo Coutinho em todas as oportunidades possíveis, agora Veneziano chamou pra si a responsabilidade de conduzir a legenda aos embates com o governador do PSB.

No final de semana, em Sousa, Vené já havia sinalizado essa arrancada ao anunciar a deflagração de uma frente contra a terceirização da saúde estadual. Partiu dele a iniciativa de convocar uma reunião peemedebista para tratar do assunto. Pela primeira vez, o PMDB tirou uma resolução que pune os dissidentes.

Veneziano já decidiu levar a discussão para outros setores da sociedade e disseminar pela Paraíba afora a posição contrária do partido ao modelo adotado por Ricardo de gerenciamento do maior hospital público do Estado, que pode ser estendido a outras unidades hospitalares.

Traduzindo. Veneziano começou a fazer com veemência e contundência o que Maranhão ensaiava com pouco entusiasmo e descorado depois do enfraquecimento natural do pós-2010. Daqui pra frente, o filho de Vital do Rego não mais fará o papel de coadjuvante. Quer protagonizar na cena de 2014. Desde já.

Vai para o PSD
O deputado estadual Trócolli Júnior anuncia hoje, às 10h, no mini-plenário da Assembléia Legislativa, rompimento definitivo com o PMDB de Maranhão.

Vetado
Trócolli está contrariado com o tratamento dispensado pelo partido à pretensão de disputar a Prefeitura de Cabedelo. O diretório local não aceita a candidatura.

Mágoa e a ferida aberta
À coluna, tarimbado assessor de Trócolli queixou-se que o PMDB adiou, de propósito, até o último dia, a decisão sobre o diretório municipal para esvaziar a postulação do deputado e da chapa de vereadores da legenda em Cabedelo. “Querem puxar o tapete depois de tudo que ele fez pelo PMDB e por Maranhão”, desabafou o auxiliar.

Labaredas espalhadas
O PMDB deve cuidar de outro foco de incêndio. O deputado Gervásio Filho está profundamente chateado com o descumprimento de acordo entre ele, o deputado Márcio Roberto e a direção estadual do partido em relação ao diretório de São Bento.

Gervasinho cobra acertado
Márcio Roberto se comprometeu a liberar a saída dos vereadores aliados a Gervásio e ao prefeito Galego Sousa, sem qualquer represália ou punição aos infiéis. A promessa não estaria sendo cumprida e os parlamentares serão acionados na Justiça Eleitoral.

Decisivo
O presidente da Assembléia, Ricardo Marcelo (PSDB), pode ser um desfalque considerável à bancada governista na votação da MP do Trauma.

Tratamento
Conforme a coluna captou, por recomendação médica, Marcelo está no Spa Summer Ville Beach Resort, na praia de Muro Alto, em Porto de Galinhas.

Um a menos
Já a Oposição deve sentir a falta e o voto do deputado Guilherme Almeida (PSB), que está em viagem à Europa e só deve retornar ao Brasil dia 18.

Nomenclatura
Durante nova visita ao Trauma de João Pessoa, o secretário Waldson Souza considerou equivocado o debate da “privatização”. “Isso é um grande equívoco”.

Maioria
“Confiamos na responsabilidade dos deputados. O pensamento da Assembléia vai se coadunar com o da melhoria”, prevê o secretário Nonato Bandeira.

Garimpando
O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), viaja hoje à Brasília. Leva na mala outro pacote de pedido de verbas e convênios ao Governo Federal.

Combinado
Com mandato por um fio, o vereador Felipe Leitão (PRP) acusa acordo entre os suplentes Djanilson da Fonseca e Hiltinho Souto Maior para lhe cassar.

Combinado II
Segundo Felipe, Hiltinho (3º suplente) ‘trabalha’ na Justiça Eleitoral pela cassação com a condição de Djanilson (2º suplente) abrir a vaga, após a sentença.

Caixa preta
O corregedor do TJ, Nilo Ramalho, vai apurar indícios de venda de sentenças no TRE denunciados pela imprensa. Quatro jornalistas já foram convocados.

Pra anotar
O deputado Caio Roberto (PR) votará com o Governo na Medida Provisória da gestão Trauma/Cruz Vermelha. É o primeiro passo para a adesão total.

PINGO QUENTE “Ele tem amor ao caixa e ódio ao povo”. Do líder da Oposição, André Gadelha, (PMDB), reclamando da ‘sede’ do prefeito de Sousa, Fábio Tyrone (PTB), pela arrecadação de impostos e tributos.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba