João Pessoa, 11 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
2º TURNO

Polícia Militar inicia embarque das tropas para eleições de domingo

Comentários:
publicado em 22/10/2014 às 11h46

 A Polícia Militar inicia nesta quarta-feira (22) a distribuição do efetivo que vai reforçar a segurança nas 223 cidades paraibanas durante a operação Voto Seguro II. O reforço empregado pela corporação será o mesmo do primeiro turno, cujo incremento é de 4.561 policiais.

O embarque das tropas nesta quarta-feira será às 8h, quando dois ônibus sairão do Centro de Educação da Polícia Militar, no bairro de Mangabeira, na Capital, com destino às cidades de Catolé do Rocha e Sousa.

A maior parte do reforço viaja na quinta-feira (23) com mais de 700 policiais saindo do Centro de Educação da PM. Os embarques pela manhã serão realizados a partir das 7h, com o reforço para as cidades de Itaporanga, Princesa Isabel, Cajazeiras, Patos e Monteiro. À tarde serão distribuídos os policiais que vão trabalhar nas cidades de Campina Grande e Queimadas.

Na sexta-feira (24), todos os policiais militares já estarão distribuídos nas cidades para receberem as urnas dos 1.761 locais de votação. A Polícia Militar atua na guarda de urnas, policiamento próximo aos locais de votação e nas ações preventivas para inibir os principais crimes eleitorais.

Todo efetivo da corporação estará empregado no período, que contará com quase duas mil viaturas circulando, entre carros e motos. Mesmo com o reforço por causa do pleito, o policiamento nas ruas continua de forma normal, já que o efetivo empregado exclusivamente na eleição foi mobilizado dos setores administrativos, diretorias e plantões extraordinários.

Balanço

No primeiro turno, a operação Voto Seguro I foi encerrada com 41 atendimentos a ocorrências eleitorais em todo Estado, de 1º a 6 de outubro. Entre os registros estavam suspeita de compra e venda de votos, alteração/falsificação de documentos com fins eleitorais, aliciamento de eleitores, transporte irregular de pessoas para votar, desordem e desobediência à Justiça Eleitoral – condutas em desacordo com a legislação eleitoral.

Assessoria

Leia Também