João Pessoa, 13 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Vacina do DEM

Comentários:
publicado em 24/02/2012 às 10h11

Inanição é o processo da debilidade física gradativa por falta de alimentação adequada ou ausência de condições orgânicas para absorvê-los. Pode ser fruto de uma situação extrema, alheia ao controle do paciente, ou provocada deliberadamente contra a pessoa a quem se quer fragilizar as forças até a morte.

Na política, a inanição também tem efeito devastador. É doença que só de falar causa urticária e gera asfixia na família Morais, subnutrida politicamente após a derrota de Efraim pro Senado da República e agora “abrigada” no primeiro escalão do governo RC, porém com quase nenhuma autonomia e raquítico destaque.

“Dono” do PFL, agora DEM, Efraim chegou a ser a terceira força política do Estado. Derrotado em 2010, corre o risco de sair de 2012 com tamanho de sexto colocado nesse ranking, caso Cícero se eleja. E é um dos poucos políticos sem base ancorada nos grandes centros, um problema pra quem quer sonhar voltar à majoritária.

O clã diagnosticou essa patologia. O grupo leva muito a sério a receita de lançar o jovem Efraim Filho candidato a prefeito em João Pessoa. Não há quase nada há perder. O próprio herdeiro vê na hipótese um projeto pessoal no mínimo interessante. Uma espécie de Vitamina B contra o visível atrofiamento do músculo eleitoral.

Duas
A tese ganha corpo interno pela provável presença do PT – que veta o DEM – na chapa. A recíproca é muito verdadeira: nesse cenário, os Democratas não se coligam com PSB.

Em uma
Outra vertente. O DEM discorrerá a Ricardo sobre a razoabilidade de uma candidatura que absorva o eleitor mais conservador, presumível zona de conflito de Estelizabel.

Virtuais argumentos no jogo –
Na hora de enfrentar a resistência de Ricardo, o DEM deve apresentar pelo menos outros dois argumentos: a candidatura própria suspenderia prováveis pressões da cúpula nacional de apoio à candidatura de Cícero. O PSDB nacional, por exemplo, está cedendo apoio à ACM Neto em Salvador e pode exigir reciprocidade noutra Capital.

Reflexos “positivos” para os girassóis
Na ótica dos pensadores mais íntimos dos Morais, a candidatura própria do filho de Efraim ainda daria mais um álibi para o senador Cássio Cunha Lima ficar fora (neutro) da disputa na Capital, com a incursão na competição de outro parceiro histórico.

Pretensões e intenções reais
Todos os itens pinçados acima não são divagações da Coluna. Interlocutores autorizados da família têm pensando muito em todos esses fatores. Sabem, entretanto, que encontrarão pela frente um Ricardo decidido a viabilizar a candidatura do PSB.

Rasgando o verbo
Carlos Alberto Dantas, executivo da Infra-Estrutura estadual e fundador do PT, não calou diante de manifesto assinado pela ala do partido que defende a candidatura própria.

Antecipação
O documento já trata da postulação como o primeiro passo para derrotar Ricardo em 2014. Carlos Alberto classificou o texto como um claro saudosismo demasiado ao retrocesso.

Histórico
“Quem integrou o Maranhão III esquece que aquela experiência foi desastrosa. Jogou o Estado no caos, deixou a Paraíba inadimplente com contratos”, pontuou o militante histórico.

Atrelado
E mais. “Luciano Cartaxo como vice-governador foi conivente com esse caos”, disparou Alberto, para quem o debate deveria ser de políticas públicas. Não de revanche pessoal.

No trilho
“Quem quiser experimentar o modelo de gestão dos Cartaxo, é só fazer uma visita aos trens da CBTU. Que Deus salve a Paraíba de Luciano Cartaxo”, descarrilou Carlos Alberto.

Pedra de responsa
Mudanças nas gavetas da Secretaria de Cultura do Estado. Maristela Garcia, escudeira do secretário Chico César, volta pra São Paulo. Adriana Uchôa assume a chefia de gabinete.

Neurônios fecais
A vereadora Eliza Virgínia (PSDB) propõe campanha para evitar o desprazer de se ver fezes boiando na praia. Infelizmente muita gente despeja no mar o que lhe abunda na cabeça.

Agenda
O presidente do PSB, Edvaldo Rosas, informa à Coluna que está marcando audiência do pré-candidato a prefeito de Marizópolis, Abdon Lopes (PSB), com o governador Ricardo.

Vida ou morte
Pelo o que se comenta no grupo do prefeito Nabor Wanderley (PMDB), só o lançamento da deputada Francisca Motta (PMDB) impede a derrota pra Dinaldinho em Patos.

Pé atrás
“Ricardo não ganhou a eleição, fomos nós que perdemos”. Do vereador Fernando Milanez, informando que Maranhão cuidará mais da formação de sua equipe de campanha.

PINGO QUENTE “Quero atingir o coração do pessoense”. Do cardiologista Ítalo Kumamoto (PSC), pré-candidato a prefeito de João Pessoa, mirando o bisturi político nas artérias dos seus futuros eleitores.
 

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também