João Pessoa, 27 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 00:23 - 0.3 | 06:43 - 2.5 | 12:58 - 0.2 | 19:15 - 2.3 Dólar 3,30 - Euro 3,69

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Coragem

Comentários:
publicado em 07/04/2012 às 09h11
A- A+

Justiça se faça. O jornalista Nonato Bandeira pode ser alvejado com qualquer crítica, subestimado nas suas pretensões ou minimizado no seu potencial eleitoral solo, porém, ninguém, nem mesmo os seus adversários, podem acusá-lo de acovardamento. E a coragem, dizia Churchill, é a primeira das qualidades, porque é a que garante as demais.

A decisão maturada de deixar a Secretaria de Comunicação é apenas um dos gestos que revestem o jornalista desse atributo cada vez mais raro num ambiente onde o mais confortável é a primazia do status, das benesses, dos louros, nunca a opção pelo caminho pedregoso e de final imprevisível.

Em qualquer análise fria, a entrega voluntária de um dos mais importantes e pomposos cargos da hierarquia estadual é um gesto de causar estranhamento na praça, sobretudo, porque motivado pelo sonho de carregar nos ombros uma candidatura em cenário tão adverso, selvagem e sem muita expectativa de superação, a olho nu.

Nonato rejeitou o conforto, optou seguir o coração, ainda que essa vereda leve-o a incompreensões. Corre o risco até de sair desfigurado ao final de sua tentativa, mas deve estar confortado na crença de que, seja qual for o desfecho, quando olhar no espelho reconhecerá na imagem o que procurou ser o tempo todo: ele próprio.

Olhos nos olhos –
Diálogo franco entre dois velhos companheiros. Foi mais ou menos esse o tom da conversa na qual Bandeira entregou o cargo ao governador Ricardo Coutinho na Granja.

Definido –
Até o fechamento, pelo o que a Coluna captou, Ricardo não abriu mão de seu estilo de fazer escolha e optou por um perfil inesperado na bolsa de apostas e cotação da Secom.

Nomes na mesa –
O governador Ricardo Coutinho passou os dois primeiros dias de feriado da Semana Santa avaliando os nomes de reposição no primeiro escalão do governo. Além das pastas cujos titulares (Nonato Bandeira, Afonso Scocuglia e Harrison Targino) já entregaram os cargos, o socialista deve promover outros ajustes.

Governador puxa responsabilidade –
Segundo revelou a pré-candidata do PSB, Estelizabel Bezerra, caberá ao próprio governador o gerenciamento das conversas, articulações e costura do arco de alianças e até a escolha do vice da chapa socialista em João Pessoa.

Ganhando corpo –
Aos poucos, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) vai recuperando o tempo perdido e consumido por Wilson Santiago, que ocupou a vaga por quase um ano. O tucano tem conseguido inserção nos grandes temas em debate no Senado.

Denúncia –
A presidente da Colônia de Pescadores de Patos, Ivanilda dos Santos (ivanilda.sousa@yahoo.com.br), mandou à Coluna cópia de denúncia contra Eliane Batista.

Cacifada
Eliane foi secretária do Meio Ambiente de Patos e atualmente mereceu a indicação do deputado Hugo Motta (PMDB) para ocupar a superintendência da Pesca na Paraíba.

Dona da ilha –
Segundo a denúncia, ela “comprou” uma ilha na Barragem da Farinha, reservatório que abastece Patos, proibiu o rancho de pescadores no local e iniciou desmatamento da área.

Mau exemplo –
De acordo com Ivanilda, a intenção de Eliane era construir uma área de lazer em plena ilha, ignorando a preservação ambiental e até a ética do cargo exercido há pouco tempo.

Omissão –
A presidente da Colônia não entende, ou prefere conter sua interpretação, por que, mesmo após a denúncia, o Ibama sequer iniciou incipiente investigação do caso.

Descolorido –
Pela baixa qualidade da produção das inserções em veiculação na propaganda obrigatória da televisão, na Paraíba, o Partido Verde está mesmo é no vermelho.

Remoendo –
A direção estadual do PSB ainda joga suas esperanças de, via acerto das cúpulas nacionais, preservar a aliança com o PT, apesar da decisão interna dos petistas.

Luz amarela –
O resultado do último Ibope de rádio em João Pessoa obrigou muita gente a tomar doses extras de café para abrir os olhos. Há que ande combinando com cuscuz pra ficar de pé.

Misancene –
O grupo Toscano ainda faz mistério sobre em quem recairá a escolha do nome que vai disputar a Prefeitura de Guarabira. Até a estátua de Frei Damião sabe que é Zenóbio.

Vai pra cima –
O vereador Adones Júnior venceu todas as etapas. Oficializado pela cúpula do PMDB, vai tentar agora vencer o favoritismo de Reginaldo Pereira (PTB) em Santa Rita.

PINGO QUENTE – “É só o ponta-pé”. Do vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) avaliando o desempenho do deputado Romero Rodrigues (PSDB) na pesquisa Consult.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também