João Pessoa, 19 de janeiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
EX-JOGADOR

Marcelinho Carioca vai assumir mandato na Câmara Federal

Comentários:
publicado em 23/11/2014 às 09h19

Um dos principais ídolos da história do Corinthians, o ex-jogador Marcelinho Carioca vai, finalmente, assumir um mandato parlamentar. Depois de ficar como suplente de deputado federal na eleição de 2010 e fracassar nas disputas a vereador e deputado estadual em 2012 e 2014, o ex-atleta de 43 anos substituirá o deputado Márcio França (PSB-SP), eleito vice-governador de São Paulo. Márcio decidiu se licenciar da Câmara na próxima semana e não voltar mais ao Congresso. Marcelinho, que trocou o PSB pelo PT um ano atrás, exercerá o mandato até o final de janeiro, quando se encerra a atual legislatura. Na prática, porém, os trabalhos no Parlamento vão somente até o final de dezembro.

Há quatro anos, o ex-atacante obteve 62.399 votos e ficou na suplência do PSB paulista. Desta vez, na votação de 5 de outubro, ficou longe dessa marca. Os 43.694 votos recebidos não lhe garantiram um mandato de deputado estadual pelo Partido dos Trabalhadores, cuja bancada foi reduzida de 22 para 14 parlamentares.

Em julho de 2011, Marcelinho chegou a entrar na Justiça contra o também deputado Gabriel Chalita (PMDB-SP), reivindicando o seu mandato por infidelidade partidária. Eleito pelo PSB, Chalilta filiou-se ao PMDB para concorrer à prefeitura de São Paulo. O pedido do ex-jogador, no entanto, não prosperou. Mas criou mal-estar entre as cúpulas dos dois partidos, que haviam sinalizado um acordo de cavalheiros, pelo qual a vaga de Chalita não seria contestada.

Em agosto daquele ano, Marcelinho teve a oportunidade de assumir uma cadeira na Câmara, quando o deputado Abelardo Camarinha (PSB-SP) resolveu licenciar-se do mandato. Mas o ex-jogador surpreendeu os colegas de partido ao abrir mão da vaga, deixando que outra suplente, Elaine Abissamra (PSB), mulher do prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Jorge Abissamra, ocupasse o assento. O ex-atleta alegou, na época, motivos pessoais para declinar da vaga, embora reivindicasse, ao mesmo tempo, o mandato de Chalita no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em 2012, Marcelinho tentou chegar ao Legislativo paulistano. Mas não obteve apoio suficiente dos eleitores: recebeu 19.729 votos na disputa por uma vaga na Câmara Municipal da capital paulista. Depois de iniciar a carreira nas categorias de base do Madureira, do Rio, o ex-jogador se destacou profissionalmente no Flamengo, de onde saiu aos 22 anos para jogar no Corinthians. Pelo clube paulista, marcou mais de 100 gols em cerca de 250 partidas. Também passou por outros clubes, como Vasco da Gama, Santos, Valência (Espanha) e Brasiliense.

Congresso em Foco 

Leia Também