João Pessoa, 26 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 05:56 - 2.6 | 12:09 - 0.1 | 18:28 - 2.4 Dólar 3,33 - Euro 3,74

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Disco furado

Comentários:
publicado em 09/07/2013 às 15h44
A- A+

A licença que começa a vigorar a partir de hoje pode ter vindo em muito boa hora e quem sabe até servir para arejar as idéias do prefeito Romero Rodrigues. Desde sua posse na Prefeitura de Campina Grande, o homem ainda não tirou o nome do antecessor da boca. Encarnou no prefeito do passado quando a cidade espera pela ação do prefeito do presente.

Não bastasse os três primeiros meses de artilharia pesada contra os desajustes públicos e notórios do final da gestão Veneziano Vital, que se apresentou tão capenga quanto o desempenho eleitoral de sua candidata, Tatiana Medeiros, Romero de vez em quando pega carona numa pergunta da imprensa para espinafrar o ex-prefeito. Repetiu a cantilena nessa semana.

Uma tarefa já cansativa e pouco producente que até cai bem ao figurino de um João Dantas ou de qualquer outro vereador da base governista. Não combina com a envergadura do prefeito de uma cidade como Campina, impelido pelos desafios a gastar suas energias e neurônios em avançar ao futuro e não viver atolado no pretérito.

Os deslizes de Veneziano nem dona Nilda, nem Vitalzinho e nem ninguém apagarão dos anais da história, mas alguém precisa dizer a Romero que viver exumando os erros do ex está, ironicamente, sendo seu primeiro erro. E logo Romero. Não foi ele que passou a eleição toda dizendo que não era ‘brigado’ com ninguém e pregando a paz?

Campina é grande e seu povo inteligente. O suficiente para daqui a pouco entender, se for o caso, que o prefeito escolhido soberanamente pela maioria dos seus filhos se esconde do dever de corresponder aos anseios de sua gente na cortina de fumaça das falhas alheias. Se insistir em fixar olhar no retrovisor, Romero esquecerá de levar a cidade pra frente. Será um prefeito novo com a visão ultrapassada.

Do lado… –
O vice-prefeito Nonato Bandeira (PPS) acompanhou o prefeito Luciano Cartaxo (PT) na audiência com o governador Ricardo Coutinho na Granja Santana, mas evitou entrar no recinto onde por tantas vezes despachou.

…De fora –
Ex-braço direito, conselheiro, articulador e secretário do socialista, Bandeira cumprimentou Ricardo, mas preferiu esperar o desfecho do encontro do lado de fora acompanhado de outros auxiliares do petista.

João Pessoa bate Recife – A metrópole Recife (PE) conta no quadro de pessoal da Prefeitura com 1.069 servidores inscritos na categoria “sem vínculo empregatício” na administração direta, segundo levantamento realizado pelo IBGE. Já João Pessoa, com menos da metade da população recifense, abrigava até o final de 2012 nada mais nada menos que 10.520 temporários.

Conceito –
Pra viver melhor. Eis o slogan adotado pela Prefeitura de João Pessoa na gestão do petista Luciano Cartaxo. Por coincidência, a Unimed do Rio de Janeiro já utiliza a mesma frase nas suas peças publicitárias.

Sine qua non –
“É fundamental ter o PSDB e ter a presença do senador Cássio no apoio à chapa majoritária”. A pregação é do vice-governador Rômulo Gouveia (PSD), que diz não abrir mão de disputar a vaga de senador.

Equânime – O deputado Major Fábio (DEM) tenta pressionar o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB), a repetir a mesma celeridade na votação da PEC 37, colocando em pauta, finalmente, a sofrida PEC 300.

Pra cima –
O Protagonismo Petista/CNB, de Adalberto Fulgêncio, Charlinton Machado, Éder Dantas, entre outros, se reuniu ontem no Hotel Xênius, e decidiu disputar o comando do PT estadual, de João Pessoa e de Campina.

Operação –
A onda de assaltos a ônibus em João Pessoa levou a Polícia Militar a fazer abordagens e revistas em passageiros dos transportes coletivos da cidade. O diretor da AETC-JP, Mario Tourinho, agradeceu e elogiou a iniciativa.

Motim – Para o deputado Luiz Couto (PT), a resistência ao plebiscito parte dos que “estão ganhando o jogo com as regras em vigor, onde impera a interferência do poder econômico e as alianças não programáticas”.

Arremedando –
No rastro do prefeito de João Pessoa, Romero enviou à Câmara de Campina projeto que institui o passe livre para os estudantes da rede municipal. Antes, seguiu Cartaxo na redução do preço das passagens de ônibus.

Precaução – O ex-vereador Tavinho Santos, ex-PTB, freou sua quase acertada filiação a um partido nanico. O fenômeno dos movimentos nas ruas levou-lhe a optar por aguardar a poeira baixar antes de decidir a nova legenda.

Anfitriões –
O deputado Raniery, a ex-prefeita Fátima e o ex-governador Roberto Paulino foram os cicerones do ex-prefeito Veneziano Vital, ontem em Guarabira, onde o PMDB realizou a terceira edição do seu Pensando a Paraíba.

De lambuja –
“Não tem nem como comparar o PSB ao PMDB”. Do ex-presidente estadual do PMDB, Antônio Souza, refutando críticas do presidente do PSB, Edvaldo Rosas, para quem o PMDB se apequenou em conceito político.

PINGO QUENTE – “O PMDB pula pra onde for melhor”. Do presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, criticando o marcante fisiologismo e oportunismo político do PMDB no Brasil.

*Reprodução do Correio da Paraíba, edição do dia 07/07/2013 (domingo)

Leia Também