João Pessoa, 27 de julho de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Vital

Comentários:
publicado em 23/09/2013 às 09h34
A- A+

Na comemoração festiva de seu aniversário nesse sábado num condomínio residencial em Cabedelo, onde reuniu amigos e correligionários, o senador Vital do Rêgo Filho recebeu os convidados com largo sorriso. E não poderia ser diferente. Aos 50 anos, o filho do ex-deputado Vital do Rêgo tem muitos motivos mesmo pra sorrir.

Apesar da juventude, o tino e o feeling lhe credenciaram para uma ascensão meteórica. De vereador em Campina Grande, Assembleia, Câmara Federal, até os tapetes azuis do Senado da República. Um salto possível somente aos obstinados políticos e donos de senso apurado de visão e oportunidade.

A celebração particular de Vital não é só pela presença no Senado, proeza e privilégio que outros tantos paraibanos puderam degustar. O diferencial é que ele conseguiu em pouco tempo alcançar destaque no meio de tantas feras e raposas da política e ganhar estatura nacional pelos méritos próprios e capacidade legislativa.

O jogo de cintura nas articulações é outra carta que distingue Vital. Não é à toa que agora é opção da maioria num partido complexo e cheio de melindres, como o PMDB, em caso de a legenda vir a ter o direito de indicar o próximo ministro da Integração Nacional, pasta poderosíssima desalojada pelo PSB.

Pessoalmente, ele não alimenta essa expectativa porque conhece os meandros e os labirintos obscuros dos critérios da composição do primeiro time do Palácio do Planalto, mas caso essa expectativa venha, porventura, a se confirmar, o trabalho, a astúcia e perspicácia peculiares de Vital seriam coroados em grande estilo.

Com um ministério sob seu comando, veria turbinado o potencial de influenciar num processo eleitoral vindouro em que o irmão, Veneziano, se apresenta como candidato. Uma hipótese que revitalizaria o fôlego do PMDB para 2014.
 

*Artigo reproduzido da coluna do Correio da Paraíba, edição do dia 23/09/2013 (segunda).

Leia Também