João Pessoa, 24 de abril de 2017 | --ºC / --ºC 02:39 - 2.4 | 08:43 - 0.3 | 14:56 - 2.5 | 21:02 - 0.1 $ Dólar 3,12 - € Euro 3,39

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Desde 1993 exerce as funções de Diretor Executivo da AETC-JP. Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Sebastiana ganhou de Félix

Comentários:
09/12/2013 às 16h45
A- A+

A Sebastiana do título destes escritos é aquela do xaxado do paraibano Jachson do Pandeiro: “Convidei a comadre Sebastiana/ Pra dançar e xaxar na Paraíba/ Ela veio com uma dança diferente/ E pulava que só uma guariba/ E gritava: a, e, i, o, u, y”.

Quanto ao Félix… Ah, esse, todo mundo (ou quase todo mundo) sabe! É aquele que já ganhou a opinião dos “noveleiros” brasileiros como o ator do ano, por seu desempenho artístico na novela “Amor à Vida”, que entra no ar exatamente (inclusive no sábado, como o de anteontem) no horário em que a Prefeitura de João Pessoa programou um grande e especial concerto para encerrar o Festival Internacional de Música Clássica, aqui na capital paraibana, tendo por local a área do estacionamento da Estação Cabo Branco!

Muitos aconselham que qualquer grande evento, aberto ao público em geral, seja programado para antes ou depois da novela das 8 (agora também assimilada como das 9), apesar da forte concorrência que nestes últimos tempos a Globo já enfrenta em relação aos programas, e também novelas, da Rede Record. Mas, como a novela das 8 (ou das 9) já se encontra mais para seu final, aí, sim, é que se fica na imaginação de que qualquer evento naquele horário não vá contar com um bom público.

Em relação a este sábado, 7 de dezembro… puro engano! Pelo contrário, é de imaginar-se que Félix, da novela “Amor à Vida”, perdeu neste sábado a sua regular audiência aqui em João Pessoa porque pareceu que os pessoenses, quase todos, foram para a Estação Cabo Branco participarem do encerramento do Festival Internacional de Música Clássica, em que a Orquestra Sinfônica de João Pessoa contou com a sanfona e a voz de Lucy Alves cantando várias canções de paraibanos como Vandré, Sivuca, Kátia de França e, como já dito, Jackson do Pandeiro: “Já cansada no meio da brincadeira/ E dançando fora do compasso/ Segurei Sebastiana pelo braço/ E gritei, não faça sujeira/ O xaxado esquentou na gafieira/ E Sebastiana não deu mais fracasso”! De nossa parte, eu e Ana, acompanhando e acompanhado da neta Ana Clara, de seis anos, ela mesma puxando o coro: “a, e, i, o, u, y!”. E também puxava os aplausos para todos os instrumentistas, além, claro, para Lucy!

Não vamos entrar no mérito, como feito por algumas pessoas que lá lastimavam a falta de sintonia entre a Prefeitura e o Estado, porque “o evento seria mais adequado para o Centro de Convenções”, bem perto da própria Estação Cabo Branco. Fato é que foi um grande evento cultural, de encher a auto-estima pessoense! E até os “amarelinhos” da SEMOB, que ao começo ameaçavam multar os que estacionassem carros nas ciclofaixas, entenderam não haver ciclistas e que nada justificaria prejudicar a alegria do público e dos que integram a própria PMJP, promotora do evento!
 

Leia Também