João Pessoa, 20 de agosto de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

O sermão de padre Ivônio

Comentários:
publicado em 24/02/2014 às 15h10
A- A+

A Paraíba, particularmente sua capital, João Pessoa, está muito bem atendida por Pastores do cristianismo, independentemente do segmento religioso a que se queira reportar. Tenho, por exemplo, um amigo muito especial, querido mesmo, que comanda um desses segmentos, o da Igreja Batista, e ele é extraordinário, realmente abençoado e orientado por Deus para, com suas palavras e exemplos de vida, em nós irradiar o sentimento e compromisso de fraternidade, irmandade… o que Deus quer entre nós!

No segmento católico, ao qual me entendo praticante, entusiasma-me as homilias não só de nosso arcebispo Dom Aldo Pagotto, mas, também, de um padre José Carlos, padre Marcones, padre Ruy, padre Reginaldo… e de tantos outros servidores de Cristo, inclusive Roberto Inocêncio e Iran Alves, para mencionar só dois dos diáconos que propiciaram uma nova vida motivacional na Igreja Católica!

No entanto, quero especialmente me reportar ao sermão do padre (é monsenhor, mas, para mim, soa melhor o padre, porquanto religiosamente mais amplo) Ivônio..,. Ivônio Cassiano, por ele feito neste domingo, 23 de fevereiro, na missa das 10 horas da Paróquia São Pedro e São Paulo, lá do Jardim Luna, aqui em João Pessoa!

Pense, leitor(a), o silêncio que o dizer e a entonação das palavras de padre Ivônio impuseram (impuseram, é esse o termo) aos que o escutavam! Ele, por óbvio, fazia sua reflexão sobre as leituras bíblicas desse domingo, preponderantemente sobre o que a liturgia católica, nas missas, especifica como Evangelho: “Se amais somente aos que vos amam, que recompensa tereis?”. Ele, padre Ivônio, chamava a atenção da Igreja para o “puxavante de orelhas” que o Evangelho nos dava, especialmente à classe política, que, em vez de se considerar e atuar como adversária de idéias, atua como inimiga pessoal, cada uma querendo “destruir” a outra!

Em um país em que assistimos tanta violência… em um país em que está havendo tantas inversões de valores… em um país em que até a família, em sua essencialidade, passa por crise… em um estado em que os agentes políticos estão mais preocupados em saber e montar estratégias para obterem os votos para manterem seu “status quo”… em cidades em que a maioria dos integrantes do poder público o que realiza está divorciado de um planejamento do que realmente seja o melhor para seus concidadãos… ouvir, assistir e refletir sobre um sermão de padre Ivônio já é um sintoma de que se pretende ter um olhar verdadeiramente cristão para a sociedade na qual todos nós estamos inserido!

Leia Também