João Pessoa, 22 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Aliança treme

Comentários:
publicado em 05/07/2014 às 10h18

A obstinação do senador Vital do Rêgo ameaça o PT da Paraíba como um fantasma. Petistas paraibanos até desdenharam e lhe desafiaram, mas o medo do prestígio em Brasília do parlamentar paraibano continua rondando feito assombração. Ontem, o partido começou a noite sob fortes emoções.

Bastou circular a informação da suposta ligação do presidente nacional do PT, Ruy Falcão, para o presidente estadual da legenda, Charlinton Machado, informando de resolução nacional a ser encaminhada ao TRE da Paraíba. O mundo petista quase veio abaixo e reunião de emergência foi chamada.

Mais tarde, Charlinton Machado negou o fato e tratou a possibilidade como uma inaceitável “fraude eleitoral”. Reiterou a posição de apoio irreversível ao PSB do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. Deixou, entretanto, uma fumaça no ar: “Não recebi nenhum comunicado da instância partidária. Quando receber, me pronunciarei”.

Após conversas tensas e desencontradas entre petistas, Anísio Maia tratou de desfazer o que havia dito. Classificou a informação que obteve de “equívoco” e prometeu fazer do “boato” mais um combustível para lutar contra o que chama de “intromissão indevida” do PMDB na encomina interna do PT.

Enquanto isso, assessores graduados do senador Vital do Rêgo confirmaram o encaminhamento da direção nacional petista, mas preferiram aguardar os desdobramentos oficiais. O veredicto saiu de uma reunião entre Lula, Dilma, Falcão e Aloísio Mercadante, ontem, em Curitiba. Vital não dará nenhuma declaração de deboche. Vai manter o script de afagos ao PT e os convites para composição da chapa.

Pelo sim, pelo não, o estado é de alerta no PT paraibano e entre muitos petistas prevalece a velha máxima: onde há fumaça, há fogo. Por todo o clima de suspense, o PMDB está para o PT igual a cobra: mesmo “morta”, bota medo. E como bota!
 

*Artigo publicado na coluna do jornalista no Correio da Paraíba, edição do dia 04/07/2014 (sexta-feira).

Leia Também