João Pessoa, 08 de novembro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
MaisTV/Vídeo

Cabedelo: população quer fim de escândalos

Comentários:
publicado em 08/11/2018 às 16h21
atualizado em 09/11/2018 às 06h28

A eleição suplementar em Cabedelo para escolher novos prefeito e vice acontece no próximo dia 9 de dezembro após o ex-prefeito Leto Viana renunciar ao mandato depois de ser preso na Operação Xeque-Mate. A um mês da decisão, moradores contaram ao Portal MaisPB a expectativa de melhora na administração da cidade.

O aposentado Manoel Pereira mora há 40 anos na cidade e espera uma transformação das pessoas que estão no poder . “Tomara que mude a turma, porque essa turma está muito sabida e muito esperta”, relata ao Portal MaisPB.  Manoel conta que saúde, segurança e demais áreas básicas precisam de maior atenção e sugere para a próxima gestão uma redução dos impostos municipais. “Aqui é uma bagunça”, reclama.

As polêmicas da Xeque-Mate que repercutiram nacionalmente ainda assombram os moradores. Eudes Queiroz deseja que os escândalos fiquem no passado e que os eleitos modifiquem a cidade.  “Cabedelo é uma cidade linda e merece o melhor”, disse ao Portal MaisPB.

“Espero que Justiça seja mais atuante e que a população não fique de braços cruzados”, recomenda o morador Abreu. Ele orienta os cidadãos a votarem consciente e não se venderem a candidatos.

O cabedelense Altair Carlos vê a necessidade de inovação e também manda recado para os eleitores. “Vamos acordar. Cabedelo precisa de vocês. Cabedelo não é um partido, não é um homem, nem é um nome. Cabedelo é uma cidade e nós precisamos da nossa democracia e do direito de decidir sem se vender por dinheiro ou por cargo”.

O morador Flávio Roberto contou ao Portal MaisPB, que apesar da cidade oferecer emprego, muitas vagas são ocupadas por pessoas de outras cidades e até de outros estados.  Além de defender o avanço, ele pede a aplicação da arrecadação do município nas ruas, escolas e segurança.

Entenda

O prefeito de Cabedelo, Leto Viana (PRP), e mais cinco vereadores foram presos durante a operação Xeque-Mate, deflagrada em abril pela Polícia Federal. A Justiça também determinou o afastamento do vice-prefeito e do presidente da Câmara Municipal.  Atualmente, o vereador Victor Hugo (PRB) comanda a cidade. Em outubro, o TRE-PB determinou novas eleições após Viana renunciar ao mandato.

Assista

MaisPB

Leia Também