João Pessoa, 12 de outubro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CRÍTICA AO PT

Patrícia rebate Regina após defesa a Bolsonaro

Comentários:
publicado em 12/10/2018 às 12h51

Colegas de elenco na Globo, as atrizes Patrícia Pillar e Regina Duarte protagonizaram um debate de ideias interessante – e dos mais respeitosos, diga-se de passagem – no perfil da segunda no Instagram.

Tudo começou quando a eterna “Malu Mulher”, do seriado dos anos 1970, publicou um texto criticando a parcialidade de certos grupos de esquerda, inclusive no que diz respeito ao que ela enxerga como méritos no polêmico candidato do Partido Social Liberal (PSL), Jair Bolsonaro.

Bolsonaro e sua campanha refletem os genuínos sentimentos do povo contra esta esquizofrenia, este preconceito indisfarçável da esquerda“, diz um trecho do longo texto postado pela atriz na tarde da última quarta-feira (10).

Nos comentários, os seguidores da atriz pareceram divididos – alguns a apoiaram, enquanto outros torceram o nariz para o posicionamento político de Regina. Um deles, porém, chamou a atenção: o escrito por Patrícia Pillar, “aconselhando” a colega a repensar sua posição.

Com toda admiração e respeito que tenho por você, Regina, faço aqui uma ponderação: de antemão te digo que nunca fui petista, minha preocupação é com o Brasil. Administrar um país tão complexo como o nosso não é fácil e muitos erros foram cometidos. Mas você acha que a solução neste momento é votar em um candidato que nunca administrou uma rua sequer? Que se apresenta como salvador da pátria, mas não tem o menor conhecimento sobre economia, saúde e educação? A apologia à violência que ele prega só nos trará ainda mais violência. Violência que já pode ser sentida em nossas ruas. Falo aqui principalmente das minorias, pretos, pobres, LGBTIs, índios e etc. Um governo ruim pode ser trocado em 4 anos, mas a destruição do nosso tecido social poderá levar décadas. Pense nisso com carinho!!!“, argumentou a ex-esposa de Ciro Gomes, num comentário que ultrapassou as mil curtidas apenas duas horas após sua publicação.

RD1

Leia Também